Governo Alckmin omite dados de mortes por policiais

Secretário Alexandre de Moraes anuncia queda de 20% no número de mortos por PMs em serviço no Estado no terceiro trimestre em relação a igual período de 2014 – de 159 para 127; ele, no entanto, não incluiu os dados de mortes no trimestre por PMs de folga nem as causadas por policiais civis; com isso, a letalidade policial nos primeiros nove meses do ano subiu 1% –apesar da queda de 2% das mortes por PMs em serviço

Secretário Alexandre de Moraes anuncia queda de 20% no número de mortos por PMs em serviço no Estado no terceiro trimestre em relação a igual período de 2014 – de 159 para 127; ele, no entanto, não incluiu os dados de mortes no trimestre por PMs de folga nem as causadas por policiais civis; com isso, a letalidade policial nos primeiros nove meses do ano subiu 1% –apesar da queda de 2% das mortes por PMs em serviço
Secretário Alexandre de Moraes anuncia queda de 20% no número de mortos por PMs em serviço no Estado no terceiro trimestre em relação a igual período de 2014 – de 159 para 127; ele, no entanto, não incluiu os dados de mortes no trimestre por PMs de folga nem as causadas por policiais civis; com isso, a letalidade policial nos primeiros nove meses do ano subiu 1% –apesar da queda de 2% das mortes por PMs em serviço (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) omitiu nesta quinta-feira (22) parte das mortes causadas por policiais no terceiro trimestre em um balanço sobre da secretaria de Segurança Pública.

O secretário Alexandre de Moraes divulgou ontem uma queda de 20% no número de mortos por PMs em serviço no Estado no terceiro trimestre em relação a igual período de 2014 –de 159 para 127. Nos primeiros nove meses do ano, houve leve recuo, de 2%.

Ele, no entanto, não incluiu os dados de mortes no trimestre por PMs de folga nem as causadas por policiais civis, segundo reportagem de Reynaldo Turollo Jr.

Com isso, a letalidade policial nos primeiros nove meses do ano subiu 1% –apesar da queda de 2% das mortes por PMs em serviço – de acordo com a matéria (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247