Governo finaliza processo de privatização da Celg

Uma nova página de prosperidade na história do Estado de Goiás se inicia a partir de hoje, com a concretização do processo de privatização da Celg Distribuição; afirmação foi feita pelo governador Marconi Perillo durante solenidade de assinatura do contrato de venda para a empresa italiana Enel Brasil S.A., no Palácio Pedro Ludovico Teixeira; essa foi a última etapa do processo de privatização da distribuidora de energia do Estado, vendida por R$ 2,187 bilhões em leilão, no mês de novembro do ano passado; já para este ano é esperado um investimento de R$ 800 milhões por parte da Enel na rede de energia do Estado

Uma nova página de prosperidade na história do Estado de Goiás se inicia a partir de hoje, com a concretização do processo de privatização da Celg Distribuição; afirmação foi feita pelo governador Marconi Perillo durante solenidade de assinatura do contrato de venda para a empresa italiana Enel Brasil S.A., no Palácio Pedro Ludovico Teixeira; essa foi a última etapa do processo de privatização da distribuidora de energia do Estado, vendida por R$ 2,187 bilhões em leilão, no mês de novembro do ano passado; já para este ano é esperado um investimento de R$ 800 milhões por parte da Enel na rede de energia do Estado
Uma nova página de prosperidade na história do Estado de Goiás se inicia a partir de hoje, com a concretização do processo de privatização da Celg Distribuição; afirmação foi feita pelo governador Marconi Perillo durante solenidade de assinatura do contrato de venda para a empresa italiana Enel Brasil S.A., no Palácio Pedro Ludovico Teixeira; essa foi a última etapa do processo de privatização da distribuidora de energia do Estado, vendida por R$ 2,187 bilhões em leilão, no mês de novembro do ano passado; já para este ano é esperado um investimento de R$ 800 milhões por parte da Enel na rede de energia do Estado (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Uma nova página de prosperidade na história do Estado de Goiás se inicia a partir de hoje, com a concretização do processo de privatização da Celg Distribuição. A afirmação foi feita pelo governador Marconi Perillo durante solenidade de assinatura do contrato de venda para a empresa italiana Enel Brasil S.A., no Palácio Pedro Ludovico Teixeira. Esta foi a última etapa do processo de privatização da distribuidora de energia do Estado, vendida por R$ 2,187 bilhões em leilão, no mês de novembro do ano passado.

“Temos certeza que, a partir de agora, vamos viver uma nova página na história de Goiás. Minha primeira palavra é de agradecimento à Enel por ter acreditado em nós. Essa privatização representa a volta da confiança no governo brasileiro e da qualidade que vence, definitivamente, o preconceito ideológico e corporativo. O Brasil que nós queremos ter daqui para a frente é um país onde cada vez mais teremos que tomar medidas corretas, sensatas, equilibradas, justas, importantes para o futuro das próximas gerações e acabar de vez com as práticas populistas, demagógicas, corporativistas e ideológicas. Nós só vamos ser uma grande nação à medida que tivermos a capacidade de enxergar o mundo dessa forma”, afirmou Marconi.

Em discurso aos presentes na solenidade, o governador informou que a Enel estudou “profundamente” todas as possibilidades e oportunidades que o Estado de Goiás oferece ao setor energético e disse acreditar que a empresa italiana fará os investimentos de forma correta e necessária, além de garantir o suprimento das demandas reprimidas ao longo do tempo. Ele destacou ainda que, à medida que os investimentos forem realizados, haverá retorno rápido para a sociedade goiana.

“Nós sabemos que, onde vocês estão atuando, o fazem com competência, qualidade e respeito aos consumidores. Nós temos convicção de que em pouco tempo a Enel mostrará a que veio aqui em Goiás. E, à medida que os investimentos forem anunciados e realizados, a população perceberá que nós perdemos muito tempo por não termos privatizado antes ainda essa empresa. Perceberá que o Estado é impotente e hipossuficiente do ponto de vista de recursos para investimentos. E que quem tem que aportar investimentos e exercer essa função é o setor privado. Ao Estado cabe regular e fiscalizar a qualidade dos serviços. É o que nós faremos a partir de agora”, declarou Marconi.

Relatou que na última sexta-feira (10) ligou para o presidente Michel Temer e recebeu dele a congratulação pela venda da Celg. Segundo Marconi, Temer pediu que ele que transmitisse aos diretores da Enel o agradecimento por confiarem na nova fase de prosperidade vivida pelo Brasil, há alguns meses, e que pedisse a eles para confiarem na política macroestruturante do governo federal, sob a liderança do ministro Henrique Meirelles (Fazenda), bem como na segurança jurídica para investimentos e retorno do crescimento da economia do país.

De acordo com o governador, a Enel fará investimentos da ordem de 800 milhões de dólares, durante os próximos três anos, em Goiás. “Com os novos investimentos, a Enel fará jus à confiança que nós depositamos ao preparar em conjunto com a Eletrobrás, o Ministério de Minas e Energia e o Governo Federal essa privatização, que é a primeira do governo Temer. Até chegarmos a esse ponto, o caminho foi longo, tortuoso, difícil. Sabemos o quanto foi duro enfrentarmos e vencermos esse desafio de privatizar a Celg e, ao mesmo tempo, mostrarmos a Goiás que o que nós estamos fazendo é a favor de Goiás e do Brasil. E é a favor da mudança qualitativa”, ressaltou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247