Governo firma parceria com laboratório cubano

Representantes do governo do estado assinaram dois acordos de cooperação com o Labiofam, laboratório cubano reconhecido mundialmente pela excelência na pesquisa e produção de insumos biológicos e medicamentos; a parceria envolve o intercâmbio de experiências nas áreas da saúde e agroecologia      

Representantes do governo do estado assinaram dois acordos de cooperação com o Labiofam, laboratório cubano reconhecido mundialmente pela excelência na pesquisa e produção de insumos biológicos e medicamentos; a parceria envolve o intercâmbio de experiências nas áreas da saúde e agroecologia
 
 
 
Representantes do governo do estado assinaram dois acordos de cooperação com o Labiofam, laboratório cubano reconhecido mundialmente pela excelência na pesquisa e produção de insumos biológicos e medicamentos; a parceria envolve o intercâmbio de experiências nas áreas da saúde e agroecologia       (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Governo do Rio Grande do Sul - Representantes do Governo do Estado assinaram, no último sábado (15), dois acordos de cooperação com o Labiofam, laboratório cubano reconhecido mundialmente pela excelência na pesquisa e produção de insumos biológicos e medicamentos. A parceria envolve o intercâmbio de experiências nas áreas da saúde e agroecologia.

O primeiro termo foi firmado entre a instituição cubana, a Fundação Estadual de Produção Pesquisa Saúde (Fepps) e o Laboratório Farmacêutico do RS (Lafergs), vinculados à Secretaria da Saúde. O documento prevê a troca de conhecimentos para a produção de biolarvicidas; representação para registro e comercialização de medicamentos da Labiofam; estabelecimento de uma relação triangular com empresas para a produção no Brasil; interlocução do Labiofam junto a instituições de Cuba para colaboração na área de diagnósticos.

"Este primeiro acordo tem caráter operacional e abre as portas para o diálogo com outras instituições cubanas detentoras de tecnologias em diagnóstico, medicamentos e produtos para a saúde", informou o diretor do Lafergs, Paulo Mayorga. "Esta aproximação com o Labiofam é mais um processo de cooperação estabelecido pelo laboratório, tendo em vista a construção de viabilidade técnica e financeira".

Mayorga aponta que, entre os produtos de interesse, estão: um bioinseticida para controle de mosquitos; complementos alimentares, como hidrolizados protéicos (complexos de aminoácidos); e produtos de origem vegetal com utilização na recuperação de estado nutricional. Para os complementos alimentares, o Lafergs buscará empresas locais que atuem no ramo para estudar a viabilidade de fabricação no Rio Grande do Sul.

No setor da agroecologia, foi assinado um memorando de entendimento entre a Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro) e o Labiofam, para assistência técnica na capacitação, pesquisa, produção e comercialização de produtos biológicos no controle de pragas, assim como biofertilizantes e bioestimulantes.

De acordo com a assessora de Relações Institucionais da Fepagro, Andréia Nunes Sá Brito, a proposta está baseada no diagnóstico que foi feito ainda no início desta gestão. "Considerando que nos falta a oferta de novas tecnologias, torna-se imprescindível o apoio de um parceiro com a experiência do Labiofam na busca de uma agricultura menos agressiva ao meio ambiente e aos seres humanos", explicou.

Segundo a assessora de Relações Internacionais, Norma Espíndola, a vinda dos cubanos proporcionou uma intensa troca de informações. "Esta visita tem sido altamente proveitosa, com profissionais de capacidade técnica e executiva ímpar. Agora temos a convicção de que o Labiofam pode nos acompanhar no processo de desenvolvimento de duas áreas estratégicas: saúde e insumos biológicos para a agricultura", afirmou.

No decorrer desta semana, a comitiva cubana realiza reuniões na Fepagro, Fepps e Lafergs para definir as próximas etapas do plano de ação.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email