Governo mobiliza polícia para domingo de votação

Secretário José Eliton anunciou medidas ostensivas para preservar a ordem pública e garantir direito constitucional de manifestação durante processo de votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, no próximo domingo; 20 mil homens das forças de segurança estarão de sobreaviso para ações preventivas e ostensivas, com foco em Goiânia, em vias de acesso à capital da República e também na região do Entorno do Distrito Federal; como medida de prevenção, também foi adiado o clássico entre Vila Nova e Goiás, pelo Goianão

eliton
eliton (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), José Eliton, anunciou na tarde desta terça-feira (14) que 20 mil policiais estarão nas ruas em todo o estado. As medidas preventivas visam garantir a ordem pública, a incolumidade física e patrimonial, e o direito constitucional de manifestação tendo em vista o atual contexto político que movimenta o país. A votação pela Câmara dos Deputados do impeachment da presidente Dilma Rousseff, marcada para o domingo (17), às 14h, motiva a adoção de procedimentos para se garantir o direito de ir e vir.

De acordo com Eliton, todas as forças de segurança estarão de sobreaviso para ações preventivas e ostensivas, com foco em Goiânia, em vias de acesso à capital da República e também na região do Entorno do Distrito Federal. A operação engloba as polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Técnico-Científica e Administração Penitenciária, entre outras instituições.

O anúncio foi feito pelo secretário durante entrevista coletiva no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da Secretaria de Segurança Pública. As medidas visam, também, garantir aos movimentos sociais pró e contra o atual governo que devem se deslocar de diversos pontos do estado em direção a Brasília. O objetivo é garantir que as manifestações ocorram em respeito ao direito democrático de livre expressão. A entrevista contou com a participação de todos os comandos das forças de segurança do estado.

Uma das medidas foi determinar, por meio de portaria, às forças policiais do estado que permaneçam em sobreaviso por dois meses, podendo os comandantes suspender folgas, escalas, férias e outros afastamentos até que todo o processo decorrente do impeachment seja concluído, para acompanhar possíveis delitos relacionados a conflitos urbanos e rurais. “Todas as forças estarão atuando a partir de agora com maior intensidade em ações ostensivas de vigilância, análise de cenários e observando as movimentações”, afirmou.

A segunda medida já adotada pela Secretaria de Segurança Pública foi a suspensão do clássico entre Vila Nova e Goiás. Segundo o vice-governador, o presidente da Federação Goiana de Futebol, André Luiz Pitta Pires, foi comunicado sobre a impossibilidade de realização do jogo, em função do processo de impeachment. “Naturalmente, manifestações poderão acontecer em vários pontos da capital e não seria prudente permitir que uma partida de futebol, com duas equipes tradicionais, que têm grandes torcidas, possam se enfrentar e, ao final do espetáculo, estar eventualmente em confronto se misturando com manifestações políticas”, disse.

José Eliton explicou que a equipe de inteligência da Secretaria de Segurança Pública tem observado nos últimos dias incentivos a práticas que não estão salvaguardadas na lei. “Há sinalização de alguns movimentos de fazerem barreiras, com queima de pneus em rodovias, mas do ponto de vista de Goiás nas rodovias estaduais não será permitida qualquer violação ao direito do cidadão de ir e vir”, garantiu o vice-governador e secretário. Segundo ele, haverá esforço também no sentido de assegurar proteção às propriedades privadas tanto na área urbana quanto na área rural. “Estaremos atentos a qualquer ato de invasão e de ocupação à propriedade privada e violação à ordem pública”, acentuou.

Durante a coletiva, após reunião com todos os comandantes da Secretaria de Segurança Pública, José Eliton reafirmou que o objetivo da Secretaria de Segurança é garantir plenamente a ordem pública. Segundo explicou, nas vias de acesso à capital da República e também na região do entorno do Distrito Federal haverá rigorosa fiscalização para atestar a regularidade e legalidade dos transportes coletivos. Essas ações contarão inclusive com a participação da Agência Goiana de Regulação (AGR) que irá fiscalizar as condições dos ônibus de caravanas que tenham como destino a capital do país, para evitar riscos aos usuários. No entorno, as forças policiais serão reforçadas pelo Batalhão de Missões Especiais e o Batalhão de Operações de Divisa, entre outras unidades.

Além das ações ostensivas nas ruas da capital e nas rodovias, as equipes de inteligências seguirão o monitoramento, buscando garantir que todo o transcurso desse cenário que deixa o Brasil atento possa ocorrer de forma pacífica e ordeira. “Que tenhamos a condição de visualizar a democracia sendo exercida em sua plenitude, com as instituições funcionando com segurança”, afirma.

De acordo com Eliton, na Constituição Brasileira há previsão expressa de processo de impedimento do presidente do país e cabe ao Congresso Nacional decidir sobre isso. Ele informou que, durante esses dois meses em que as forças policiais estarão de sobreaviso, a inteligência da SSPAP analisará o cenário e, caso não tenha qualquer nível de risco às instituições públicas e privadas e à ordem pública, imediatamente será restabelecida a situação ordinária das forças de segurança.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247