Governo teme confronto entre grevistas e PM na CPP

Em nota encaminhada à imprensa na noite desta sexta-feira, 13, o governo do Estado fez um apelo aos policiais civis, para que não impeçam a entrada da Polícia Militar nos presídios do estado, em especial na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP); medida tenta garantir o direito dos presos de receberem a visita de seus familiares neste fim de semana; governo demonstrou preocupação com a possibilidade de confronto na unidade prisional de Palmas; "O apelo se faz necessário para que se evite qualquer tipo de agressão ou confronto que possa resultar em feridos ou mortes tanto entre os detentos e seus familiares como entre os policiais civis e militares", diz o texto da Secretaria de Comunicação

Em nota encaminhada à imprensa na noite desta sexta-feira, 13, o governo do Estado fez um apelo aos policiais civis, para que não impeçam a entrada da Polícia Militar nos presídios do estado, em especial na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP); medida tenta garantir o direito dos presos de receberem a visita de seus familiares neste fim de semana; governo demonstrou preocupação com a possibilidade de confronto na unidade prisional de Palmas; "O apelo se faz necessário para que se evite qualquer tipo de agressão ou confronto que possa resultar em feridos ou mortes tanto entre os detentos e seus familiares como entre os policiais civis e militares", diz o texto da Secretaria de Comunicação
Em nota encaminhada à imprensa na noite desta sexta-feira, 13, o governo do Estado fez um apelo aos policiais civis, para que não impeçam a entrada da Polícia Militar nos presídios do estado, em especial na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP); medida tenta garantir o direito dos presos de receberem a visita de seus familiares neste fim de semana; governo demonstrou preocupação com a possibilidade de confronto na unidade prisional de Palmas; "O apelo se faz necessário para que se evite qualquer tipo de agressão ou confronto que possa resultar em feridos ou mortes tanto entre os detentos e seus familiares como entre os policiais civis e militares", diz o texto da Secretaria de Comunicação (Foto: Paulo Emílio)

Tocantins 247 - Em nota encaminhada à imprensa na noite desta sexta-feira, 13, o governo do Estado fez um apelo aos policiais civis, para que não impeçam a entrada da Polícia Militar nos presídios do estado, em especial na Casa de Prisão Provisória de Palmas. A medida tenta garantir o direito dos presos de receberem a visita de seus familiares neste fim de semana.

"Policiais militares vão resguardar o direito dos detentos, em função da resistência dos grevistas em cumprir determinação judicial que considerou a greve da Polícia Civil ilegal e determinou o imediato retorno às atividades, o que não ocorreu", diz o governo na nota.

O governo demonstrou preocupação com a possibilidade de confronto na unidade prisional de Palmas, em função da informação de que parte do movimento grevista está incitando os colegas para impor resistência a ação da Policia Militar.

"O apelo se faz necessário para que se evite qualquer tipo de agressão ou confronto que possa resultar em feridos ou mortes tanto entre os detentos e seus familiares como entre os policiais civis e militares", diz o texto.

Confira na íntegra a nota da Secretaria de Comunicação Social do Estado.

"NOTA À IMPRENSA

O Governo do Estado faz um apelo ao bom senso e a civilidade dos policiais civis em greve para que não impeçam a entrada da Polícia Militar nos presídios do estado, em especial na Casa de Prisão Provisória de Palmas, para garantir o direito dos presos de receberem a visita de seus familiares neste fim de semana.

Policiais militares vão resguardar o direito dos detentos, em função da resistência dos grevistas em cumprir determinação judicial que considerou a greve da Polícia Civil ilegal e determinou o imediato retorno às atividades, o que não ocorreu.

Em reunião nesta tarde, a Polícia Militar, a Secretaria de Defesa Social e a Secretaria de Segurança Pública manifestaram aos representantes do Ministério Público, Defensoria Pública, Juizado de Execuções Penais e Comissões Carcerária e dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Tocantins, preocupação com a possibilidade de confronto na unidade prisional de Palmas em função da informação de que parte do movimento grevista está incitando os colegas para impor resistência a ação da Policia Militar.

O apelo se faz necessário para que se evite qualquer tipo de agressão ou confronto que possa resultar em feridos ou mortes tanto entre os detentos e seus familiares como entre os policiais civis e militares.

O Governo do Estado reitera a disposição de retomar as negociações com os policiais civis assim que os mesmos retomarem suas atividades.

SECOM – Sec. de Estado da Comunicação Social"

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247