Governo traça plano de ações da Piauí Fomento para 2018

Uma das medidas previstas é o lançamento de um fundo de participação, que busca incentivar e viabilizar novos investimentos; "O fundo de participação busca incentivar e viabilizar novos investimentos que sejam multiplicadores, tais como na área de produção de laticínios, que gira em torno de uma cadeia produtiva de pequenos empreendedores", pontuou o governador Wellington Dias (PT)    

Uma das medidas previstas é o lançamento de um fundo de participação, que busca incentivar e viabilizar novos investimentos; "O fundo de participação busca incentivar e viabilizar novos investimentos que sejam multiplicadores, tais como na área de produção de laticínios, que gira em torno de uma cadeia produtiva de pequenos empreendedores", pontuou o governador Wellington Dias (PT)



 
 
Uma das medidas previstas é o lançamento de um fundo de participação, que busca incentivar e viabilizar novos investimentos; "O fundo de participação busca incentivar e viabilizar novos investimentos que sejam multiplicadores, tais como na área de produção de laticínios, que gira em torno de uma cadeia produtiva de pequenos empreendedores", pontuou o governador Wellington Dias (PT)     (Foto: Charles Nisz)

Por Lorenna Costa

O governador Wellington Dias reuniu-se, nesta segunda-feira (15), no Palácio de Karnak, com o presidente da Agência de Fomento e Desenvolvimento do Estado do Piauí -  Piauí Fomento, Cezar Fortes. O objetivo do encontro foi fazer um balanço do ano de 2017 e traçar o plano de ações para 2018.

Na reunião, foi apresentado ao governador a situação de algumas ações e definidas as prioridades para este ano. "Devemos lançar, por exemplo, o fundo de participação, que busca incentivar e viabilizar novos investimentos que sejam multiplicadores, tais como na área de produção de laticínios, que gira em torno de uma cadeia produtiva de pequenos empreendedores", pontuou Wellington. 

A principal meta é que a Agência de Fomento se recupere, tendo em vista que 2017 foi um ano difícil. "Foi um ano apertado, especialmente para toda a rede bancária, cujo agência faz parte. Um ano em que a inadimplência cresceu assustadoramente e as pessoas tiveram dificuldade em cumprir com os compromissos estabelecidos. Estamos nos reerguendo e temos certeza de que 2018 será menos duro", disse Cezar Fortes.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247