Greve dos caminhoneiros reduz frota de ônibus em Maceió

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) decidiu reduzir a frota de ônibus em Maceió em 10% a partir desta quinta-feira (24); pedido para diminuição foi feito pelo Sindicato das Empresas do Transporte Urbano de Alagoas; medida foi adotada para garantir o funcionamento do transporte público, que pode ficar sem combustível durante a paralisação dos caminhoneiros

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) decidiu reduzir a frota de ônibus em Maceió em 10% a partir desta quinta-feira (24); pedido para diminuição foi feito pelo Sindicato das Empresas do Transporte Urbano de Alagoas; medida foi adotada para garantir o funcionamento do transporte público, que pode ficar sem combustível durante a paralisação dos caminhoneiros
A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) decidiu reduzir a frota de ônibus em Maceió em 10% a partir desta quinta-feira (24); pedido para diminuição foi feito pelo Sindicato das Empresas do Transporte Urbano de Alagoas; medida foi adotada para garantir o funcionamento do transporte público, que pode ficar sem combustível durante a paralisação dos caminhoneiros (Foto: Voney Malta)

Por Gazetaweb.com - Seguindo atitude de outras capitais, a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) informou que a frota de ônibus em Maceió será reduzida em 10% a partir desta quinta-feira (24). A medida foi anunciada para garantir o funcionamento do transporte público, que pode ficar sem combustível durante a paralisação dos caminhoneiros.

De acordo com informações repassadas pela TV Gazeta, são 670 ônibus de todas as empresas que circulam dentro do Sistema de Integração Temporal em Maceió. 

Na prática, serão 67 veículos a menos nas ruas, o que pode impactar no tempo de espera entre um veículo e outro.

A direção do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário de Alagoas (Sinttro/AL) informou, à Rádio Gazeta, que ainda não foi informada da medida tomada pela SMTT de Maceió. 

De acordo com o superintendente da SMTT, Antonio Moura, o pedido para a redução da frota foi feito pelo Sindicato das Empresas do Transporte Urbano de Alagoas. "Vamos acompanhar o desenrolar dos fatos e monitorar a paralisação dos caminhoneiros. Assim que percebermos que há uma tranquilidade em relação ao combustível, vamos retomar a frota completa", avalia.

A Prefeitura Municipal de Aracaju agiu da mesma maneira. Por lá, a frota do transporte coletivo que atende a capital e região metropolitana fica reduzida em 30% a partir desta quinta-feira. O motivo é semelhante: em função do desabastecimento de óleo diesel, combustível utilizado neste tipo de veículo de passageiros.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247