Heraldo Rocha rebate Wagner e critica o PT

O presidente municipal do DEM, Heraldo Rocha, rebateu o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, após o petista afirmar que o Michel Temer não conseguiu retomar o crescimento da economia, o que explicaria a distância entre o peemedebista e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), durante a campanha; segundo Rocha, é preciso diferenciar os contextos de governabilidade de Temer e de Dilma; “O prefeito ACM Neto teve 78% dos votos nas zonas eleitorais mais pobres. Por que aconteceu isso? Modus operandi, gestão pública de qualidade, coisa que eles [PT] não sabem fazer”, frisou

O presidente municipal do DEM, Heraldo Rocha, rebateu o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, após o petista afirmar que o Michel Temer não conseguiu retomar o crescimento da economia, o que explicaria a distância entre o peemedebista e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), durante a campanha; segundo Rocha, é preciso diferenciar os contextos de governabilidade de Temer e de Dilma; “O prefeito ACM Neto teve 78% dos votos nas zonas eleitorais mais pobres. Por que aconteceu isso? Modus operandi, gestão pública de qualidade, coisa que eles [PT] não sabem fazer”, frisou
O presidente municipal do DEM, Heraldo Rocha, rebateu o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, após o petista afirmar que o Michel Temer não conseguiu retomar o crescimento da economia, o que explicaria a distância entre o peemedebista e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), durante a campanha; segundo Rocha, é preciso diferenciar os contextos de governabilidade de Temer e de Dilma; “O prefeito ACM Neto teve 78% dos votos nas zonas eleitorais mais pobres. Por que aconteceu isso? Modus operandi, gestão pública de qualidade, coisa que eles [PT] não sabem fazer”, frisou (Foto: Leonardo Lucena)

Bahia 247 – O presidente municipal do DEM, Heraldo Rocha, rebateu o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, após o petista afirmar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sofre perseguição política. O ex-ministro de Dilma também afirmou que o presidente Michel Temer não conseguiu retomar o crescimento da economia, o que explicaria a distância entre o peemedebista e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), durante a campanha.

De acordo com o democrata, no entanto, é preciso diferenciar os contextos de governabilidade de Temer e de Dilma. Rocha comparou o desempenho do correligionário ao da principal adversária, Alice Portugal (PCdoB).

“As eleições foram municipais, e quem nacionalizou o debate perdeu a eleição. Acabou o tempo do time de Dilma e do time de Lula. A presidente Dilma esteve aqui, mas não tinha propostas ou projetos. O prefeito ACM Neto teve 78% dos votos nas zonas eleitorais mais pobres. Por que aconteceu isso? Modus operandi, gestão pública de qualidade, coisa que eles [PT] não sabem fazer”, frisou. A entrevista foi concedida ao Tribuna da Bahia, que também havia entrevistado Jaques Wagner.

Outro assunto abordado pelo petista foi a relação do governador Rui Costa (PT) com o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). Segundo Wagner, o democrata teve a primeira gestão beneficiada pelas obras do governo estadual e pelos problemas causados pelo seu antecessor, João Henrique.

Para o presidente municipal do DEM, Heraldo Rocha, rebateu dizendo que o ex-governador “precisa mudar o discurso”. “São obras federais. E o caso do metrô já foi explicado centenas, milhares de vezes. Neto teve raça de passar ao metrô recursos na ordem de    R$ 2 bilhões. E o governo fez porque era a obrigação. E quero fazer um apelo ao governador: cuide das estradas e da saúde, que estão um caos, e melhore a gestão pública. Tem que cortar despesa, mas precisa melhorar a qualidade da gestão”, complementou.

“O melhor que ACM Neto fez foi o investimento em políticas sociais e o controle do custeio, passou a régua e corrigiu a situação financeira da prefeitura.  Quando Dilma assumiu, não fez isso”.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247