Humberto diz estar com consciência tranquila

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse não saber se seu nome esta incluído na lista que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entregou nesta terça-feira (3) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para abertura de investigações contra parlamentares e autoridades suspeitas de envolvimento em um esquema de corrupção na Petrobras; ""O que posso dizer é o seguinte: sendo arquivada essa denúncia ou passando por um processo de investigação, a minha consciência é tranquila. Nunca participei de nenhum processo de licitação, de corrupção, estou tranquilo", disse

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse não saber se seu nome esta incluído na lista que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entregou nesta terça-feira (3) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para abertura de investigações contra parlamentares e autoridades suspeitas de envolvimento em um esquema de corrupção na Petrobras; ""O que posso dizer é o seguinte: sendo arquivada essa denúncia ou passando por um processo de investigação, a minha consciência é tranquila. Nunca participei de nenhum processo de licitação, de corrupção, estou tranquilo", disse
O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse não saber se seu nome esta incluído na lista que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entregou nesta terça-feira (3) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para abertura de investigações contra parlamentares e autoridades suspeitas de envolvimento em um esquema de corrupção na Petrobras; ""O que posso dizer é o seguinte: sendo arquivada essa denúncia ou passando por um processo de investigação, a minha consciência é tranquila. Nunca participei de nenhum processo de licitação, de corrupção, estou tranquilo", disse (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse não saber se seu nome esta incluído na lista que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entregou nesta terça-feira (3) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para abertura de investigações contra parlamentares e autoridades suspeitas de envolvimento em um esquema de corrupção na Petrobras.

"Não tenho informação da lista. Não saiu oficialmente, desejo que saia para que eu possa saber. Mas o que posso dizer é o seguinte: sendo arquivada essa denúncia ou passando por um processo de investigação, a minha consciência é tranquila. Nunca participei de nenhum processo de licitação, de corrupção, estou tranquilo", disse Humberto.

O parlamentar pernambucano teve o seu nome citado em depoimento de delação premiada feito pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Costa afirmou que Humberto Costa teria recebido 1% da cota que seria destinada ao PP, equivalente a R$ 1 milhão, de recursos originários do esquema de corrupção na estatal.

Humberto destacou, porém, que a divulgação dos nomes na lista entregue pelo procurador-geral não devem ser alvos de condenação prévia. "A retirada do sigilo é uma decisão que cabe ao Supremo Tribunal Federal, a partir do pedido que foi feito pelo procurador Janot. Acho que o mais importante é que saibam que essa lista representa apenas um pedido de investigação, não é sequer um processo ainda, serão inquéritos que serão abertos", observou.
"Pela primeira vez, muita gente vai conhecer o que é que tem contra si e vai poder se defender. Então, acredito que teremos que trabalhar com muita cautela e que não transformemos pessoas inocentes em culpadas e vice-versa. Vamos aguardar", disse o petista.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247