Huse passa por adequações e eleva número de leitos

A área verde do hospital recebeu uma nova ala com 32 leitos para pacientes do sexo masculino, já que, no mesmo local, existiam espaços para pacientes do sexo feminino; ala para os pacientes ortopédicos também foi remanejada, proporcionando maior conforto, assim como a ala azul, para casos ambulatoriais, que não possui mais pacientes acomodados em macas; outra medida importante adotada pela direção do Huse é quanto ao posicionamento dos leitos, que agora não ficam mais próximos uns dos outros, com distância mínima aceitável conforme a resolução RDC nº 50 do Ministério da Saúde

Huse passa por adequações e eleva número de leitos
Huse passa por adequações e eleva número de leitos

ASN - Melhoria na assistência e no espaço para os pacientes do pronto socorro. Dando continuidade ao conjunto de ações para elevar a qualidade no atendimento, o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) vem realizando, desde a semana passada, novas mudanças no Pronto Socorro da unidade, para aprimorar as condições de atendimento e de trabalho aos pacientes e profissionais.

A área verde do hospital recebeu uma nova ala com 32 leitos para pacientes do sexo masculino, já que, no mesmo local, existiam espaços para pacientes do sexo feminino. A ala para os pacientes ortopédicos também foi remanejada, proporcionando maior conforto, assim como a ala azul, para casos ambulatoriais, que não possui mais pacientes acomodados em macas.

Outra medida importante adotada pela direção do Huse é quanto ao posicionamento dos leitos, que agora não ficam mais próximos uns dos outros, com distância mínima aceitável conforme a resolução RDC nº 50 do Ministério da Saúde. Para o atendimento, todas as alas possuem equipes médicas e de enfermagem dimensionadas para atender ao número de pacientes existentes nos leitos, o que dará maior qualidade na atenção ao usuário.

De acordo com o diretor técnico do Huse, Augusto César Esmeraldo, as medidas foram adotadas com o conhecimento do Conselho Regional de Medicina (CRM). “O CRM realizou uma fiscalização no hospital, a nosso pedido, para constatar o que já havíamos detectado, que é a superlotação da unidade, principalmente pela demanda de pacientes que não precisavam estar aqui e que poderiam ser atendidos em Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Já havíamos iniciado as melhorias, a exemplo da sala de sutura e da redução da fila de cirurgias ortopédicas, e agora estamos dando continuidade para garantir a constante melhoria do atendimento ao usuário no Huse”, afirmou o diretor.

As novas medidas adotadas no Pronto Socorro do maior hospital do Estado para receber casos de alta complexidade darão maior rotatividade aos leitos existentes, garantindo o atendimento de qualidade a um maior número de pacientes. Para isso, está sendo montada uma estrutura de retaguarda com leitos disponibilizados através do programa SOS Emergências e também nos leitos já existentes nos hospitais da Rede Estadual Hospitalar.

“Os Hospitais Regionais estão preparados para atender os casos clínicos e internamentos. Hoje, temos o Serviço de Remoção Inter-Hospitalar, que além dos outros serviços, transfere os pacientes para os hospitais do interior, com critério, para casos como, por exemplo, pneumonia, uma infecção urinária, diarreia. Nosso foco é atender os casos que realmente devem ser atendidos no Huse, que são os de alta complexidade. Por isso, os leitos de retaguarda são fundamentais”, reforçou o diretor Augusto Esmeraldo.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247