Ibama e PF combatem ação de curtumes que jogam resíduos em rio na Bahia

A Polícia Federal e o Ibama na Bahia deflagraram nesta quarta-feira a Operação Dark Water, para combater crimes ambientais na cidade de Cândido Sales; segundo as investigações, a atividade econômica de curtição de couro (curtumes) era feita sem autorização dos órgãos ambientais, e isso gerou o lançamento de resíduos sólidos e líquidos, sem tratamento adequado, nas águas do Rio Pardo, que passa pela cidade; foram cumpridos três mandados de prisão preventiva, um mandado de busca e apreensão e três medidas cautelares que envolvem a suspensão das atividades de natureza econômica

A Polícia Federal e o Ibama na Bahia deflagraram nesta quarta-feira a Operação Dark Water, para combater crimes ambientais na cidade de Cândido Sales; segundo as investigações, a atividade econômica de curtição de couro (curtumes) era feita sem autorização dos órgãos ambientais, e isso gerou o lançamento de resíduos sólidos e líquidos, sem tratamento adequado, nas águas do Rio Pardo, que passa pela cidade; foram cumpridos três mandados de prisão preventiva, um mandado de busca e apreensão e três medidas cautelares que envolvem a suspensão das atividades de natureza econômica
A Polícia Federal e o Ibama na Bahia deflagraram nesta quarta-feira a Operação Dark Water, para combater crimes ambientais na cidade de Cândido Sales; segundo as investigações, a atividade econômica de curtição de couro (curtumes) era feita sem autorização dos órgãos ambientais, e isso gerou o lançamento de resíduos sólidos e líquidos, sem tratamento adequado, nas águas do Rio Pardo, que passa pela cidade; foram cumpridos três mandados de prisão preventiva, um mandado de busca e apreensão e três medidas cautelares que envolvem a suspensão das atividades de natureza econômica (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sayonara Moreno – correspondente da Agência Brasil

A Polícia Federal na Bahia deflagrou hoje (16) a Operação Dark Water, para combater a prática de crimes ambientais na cidade de Cândido Sales, a cerca de 600 quilômetros de Salvador. A operação foi feita em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Segundo as investigações, a atividade econômica de curtição de couro (curtumes) era feita sem autorização dos órgãos ambientais e isso gerou o lançamento de resíduos sólidos e líquidos, sem tratamento adequado, nas águas do Rio Pardo, que passa pela cidade. Com a poluição do rio e o escurecimento da água, a PF batizou a operação de Dark Water (tradução do inglês, água escura).

Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva, um mandado de busca e apreensão e três medidas cautelares que envolvem a suspensão das atividades de natureza econômica. Segundo a PF, os envolvidos vinham sendo notificados e advertidos pelos órgãos ambientais desde 2008. As notificações solicitavam um plano de recuperação da área, o que não foi atendido. As investigações começaram em janeiro de 2017, pela Delegacia da PF, em Vitória da Conquista, cidade vizinha a Cândido Sales.

Os envolvidos devem responder por crimes previstos na Lei de Crimes Ambientais, de 1998. Além disso, a Prefeitura de Cândido Sales foi orientada a fazer a limpeza do rio e a retirada dos dejetos de forma adequada para que não sejam gerados mais prejuízos ao meio ambiente.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247