Imbassahy diz ver contaminação de provas das delações da J&F com novos fatos

O ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, disse nesta terça-feira ver contaminação das provas apresentadas nas delações da J&F com os novos fatos divulgados pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na noite de segunda-feira; para Imbassahy, teria havido uma ação urdida por criminosos

Brasília - O ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Antonio Imbassahy, fala à imprensa, no Palácio do Planalto (Valter Campanato/Agência Brasil)
Brasília - O ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Antonio Imbassahy, fala à imprensa, no Palácio do Planalto (Valter Campanato/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, disse nesta terça-feira ver contaminação das provas apresentadas nas delações da J&F com os novos fatos divulgados pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na noite de segunda-feira.

Para Imbassahy, teria havido uma ação urdida por criminosos.

Falando a jornalistas no Congresso nesta terça-feira, Imbassahy disse que o impacto da revelação foi grande entre os parlamentares. Na avaliação, dele já havia uma posição de muita segurança da base governista, mas os novos fatos fragilizam ainda mais uma esperada nova denúncia contra Temer.

Janot anunciou na véspera que pediu a abertura de uma investigação para apurar indícios da prática de crimes omitidos por delatores da J&F em um áudio entregue pelo grupo ao Ministério Público, mas ressaltou que as provas apresentadas por eles até o momento continuam válidas.

Reportagem de Lisandra Paraguassu

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247