Impeachment: Imbassahy diz que ‘Dilma se acovardou’

O Líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antônio Imbassahy, criticou a presidente Dilma Rousseff por ela não ter comparecido à sessão no Senado na qual seu ex-ministro José Eduardo Cardozo apresentou sua defesa no processo de impeachment; "É inacreditável que numa hora tão importante para o país, a presidente afastada, que diz ter sido injuriada e injustiçada, não aparece para se defender e manda uma carta? Isso lembra o velho ditado: quem cala consente e quem tem medo não aparece", diz Imbassahy; no documento, Dilma repete os mesmos argumentos já usados anteriormente, na Câmara, e alega ser vítima de uma "farsa jurídica e política"

O Líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antônio Imbassahy, criticou a presidente Dilma Rousseff por ela não ter comparecido à sessão no Senado na qual seu ex-ministro José Eduardo Cardozo apresentou sua defesa no processo de impeachment; "É inacreditável que numa hora tão importante para o país, a presidente afastada, que diz ter sido injuriada e injustiçada, não aparece para se defender e manda uma carta? Isso lembra o velho ditado: quem cala consente e quem tem medo não aparece", diz Imbassahy; no documento, Dilma repete os mesmos argumentos já usados anteriormente, na Câmara, e alega ser vítima de uma "farsa jurídica e política"
O Líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antônio Imbassahy, criticou a presidente Dilma Rousseff por ela não ter comparecido à sessão no Senado na qual seu ex-ministro José Eduardo Cardozo apresentou sua defesa no processo de impeachment; "É inacreditável que numa hora tão importante para o país, a presidente afastada, que diz ter sido injuriada e injustiçada, não aparece para se defender e manda uma carta? Isso lembra o velho ditado: quem cala consente e quem tem medo não aparece", diz Imbassahy; no documento, Dilma repete os mesmos argumentos já usados anteriormente, na Câmara, e alega ser vítima de uma "farsa jurídica e política" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O Líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antônio Imbassahy (BA), criticou a presidente Dilma Rousseff por ela não ter comparecido à sessão no Senado na qual seu ex-ministro José Eduardo Cardozo apresentou sua defesa no processo de impeachment, na quarta-feira (6).

"É inacreditável que numa hora tão importante para o país, a presidente afastada,' que diz ter sido injuriada e injustiçada, não aparece para se defender e manda uma carta? Isso lembra o velho ditado: quem cala consente e quem tem medo não aparece", diz Imbassahy.

No documento, Dilma repete os mesmos argumentos já usados anteriormente, na Câmara, e alega ser vítima de uma "farsa jurídica e política".

Para o líder do PSDB, "Dilma no fundo sabe que cometeu crime de responsabilidade".

"Por isso o afastamento momentâneo vai se transformar em definitivo, ou seja, haverá o impeachment de uma presidente que desonrou o seu cargo e violou a Constituição", afirma o líder tucano.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247