Inadimplência com cheques bate recorde em setembro

Segundo o Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos, divulgado nesta quarta-feira, 21, o percentual de cheques devolvidos por insuficiência de fundos ficou em 2,21% em setembro, maior índice para o mês na série histórica iniciada em 1991; no mês anterior, o percentual foi 2,11% e, em setembro do ano passado, 1,84%

Segundo o Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos, divulgado nesta quarta-feira, 21, o percentual de cheques devolvidos por insuficiência de fundos ficou em 2,21% em setembro, maior índice para o mês na série histórica iniciada em 1991; no mês anterior, o percentual foi 2,11% e, em setembro do ano passado, 1,84%
Segundo o Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos, divulgado nesta quarta-feira, 21, o percentual de cheques devolvidos por insuficiência de fundos ficou em 2,21% em setembro, maior índice para o mês na série histórica iniciada em 1991; no mês anterior, o percentual foi 2,11% e, em setembro do ano passado, 1,84% (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Elaine Patricia Cruz, da Agência Brasil - A inadimplência com cheques por falta de fundos alcançou o maior índice para o mês de setembro na série histórica iniciada em 1991.

Segundo o Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos, divulgado hoje (21), o percentual de cheques devolvidos por insuficiência de fundos ficou em 2,21% em setembro.

No mês anterior, o percentual foi 2,11% e, em setembro do ano passado, 1,84%.

Para os economistas da Serasa Experian, o crescimento da inadimplência com cheques pode ser explicada pelo "agravamento da situação econômica do país com o aprofundamento da recessão,com as elevação das taxas de desemprego, da inflação e dos juros".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247