Inflação aferida em novembro em Goiânia é a maior do país

Alimentos que mais apresentaram aumento entre os meses de outubro e novembro foram a batata-inglesa (45,94%), o tomate (38%) e açúcar cristal (25,15%); Essa é a maior alta para o mês de novembro na capital desde 2003; o assessor técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Alexandro Alves, afirmou que a alta dos preços dos alimentos está relacionada principalmente a fatores climáticos, já que parte dos produtos alimentícios não é processada durante o período da chuva

Alimentos que mais apresentaram aumento entre os meses de outubro e novembro foram a batata-inglesa (45,94%), o tomate (38%) e açúcar cristal (25,15%); Essa é a maior alta para o mês de novembro na capital desde 2003; o assessor técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Alexandro Alves, afirmou que a alta dos preços dos alimentos está relacionada principalmente a fatores climáticos, já que parte dos produtos alimentícios não é processada durante o período da chuva
Alimentos que mais apresentaram aumento entre os meses de outubro e novembro foram a batata-inglesa (45,94%), o tomate (38%) e açúcar cristal (25,15%); Essa é a maior alta para o mês de novembro na capital desde 2003; o assessor técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Alexandro Alves, afirmou que a alta dos preços dos alimentos está relacionada principalmente a fatores climáticos, já que parte dos produtos alimentícios não é processada durante o período da chuva (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês de novembro de 2015 apresentou oscilação mensal de 1,01% no país. A maior variação mensal dentre as regionais pesquisadas foi registrada pela região metropolitana de Goiânia (1,44%). Dentre treze regiões metropolitanas pesquisadas para elaboração do indicador, dez aceleraram, sendo as regiões São Paulo, Brasília e Recife que registraram desaceleração da variação mensal.

Os alimentos que mais apresentaram aumento entre os meses de outubro e novembro foram a batata-inglesa (45,94%), o tomate (38%) e açúcar cristal (25,15%). Essa é a maior alta para o mês de novembro na capital desde 2003.

Em entrevista ao jornal O Hoje, o assessor técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Alexandro Alves, afirmou que a alta dos preços dos alimentos está relacionada principalmente a fatores climáticos, já que parte dos produtos alimentícios não é processada durante o período da chuva.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email