Iris, Maguito e Alcides concentraram contratos com a Delta em Goiás

Prefeituras comandadas por PMDB e PT em Goiás concentraram quase a totalidade dos contratos da Delta com o poder público, mostram as prestações de contas das gestões municipais; somente em 2010, ano das eleições estaduais, os governos de Iris Rezende em Goiânia e de Maguito Vilela em Aparecida de Goiânia destinaram R$ 115,4 milhões à empresa de Fernando Cavendish, alvo de Operação Saqueador da Polícia Federal; construtora foi responsável por erguer os dois viadutos na avenida 85 durante a gestão de Iris em Goiânia; Cavendish negocia delação premiada e pode detalhar contratos firmados em Goiás

Prefeituras comandadas por PMDB e PT em Goiás concentraram quase a totalidade dos contratos da Delta com o poder público, mostram as prestações de contas das gestões municipais; somente em 2010, ano das eleições estaduais, os governos de Iris Rezende em Goiânia e de Maguito Vilela em Aparecida de Goiânia destinaram R$ 115,4 milhões à empresa de Fernando Cavendish, alvo de Operação Saqueador da Polícia Federal; construtora foi responsável por erguer os dois viadutos na avenida 85 durante a gestão de Iris em Goiânia; Cavendish negocia delação premiada e pode detalhar contratos firmados em Goiás
Prefeituras comandadas por PMDB e PT em Goiás concentraram quase a totalidade dos contratos da Delta com o poder público, mostram as prestações de contas das gestões municipais; somente em 2010, ano das eleições estaduais, os governos de Iris Rezende em Goiânia e de Maguito Vilela em Aparecida de Goiânia destinaram R$ 115,4 milhões à empresa de Fernando Cavendish, alvo de Operação Saqueador da Polícia Federal; construtora foi responsável por erguer os dois viadutos na avenida 85 durante a gestão de Iris em Goiânia; Cavendish negocia delação premiada e pode detalhar contratos firmados em Goiás (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Prefeituras comandadas por PMDB e PT em Goiás concentraram quase a totalidade dos contratos da Delta Construções com o poder público, mostram as prestações de contas das gestões municipais. Somente em 2010, ano das eleições estaduais, os governos de Iris Rezende em Goiânia e de Maguito Vilela em Aparecida de Goiânia destinaram R$ 115,4 milhões à empresa de Fernando Cavendish, alvo de Operação Saqueador da Polícia Federal.

A prefeitura de Anápolis, então sob o comando de Antônio Roberto Gomide (PT), repassou outros R$ 54,2 milhões para a Delta. Somados, os valores pagos por PT e PMDB à empresa de Cavendish chegam a quase R$ 170 milhões. A gestão de Alcides Rodrigues (PP) pagou, entre 2007 e 2010, R$ 132,9 milhões à Delta. Chama a atenção o fato de os valores terem disparado em 2009 e 2010 (na véspera e no ano da eleição estadual).

Em 2010, a gestão Alcides repassou R$ 51 milhões para a empresa de Cavendish. Em 2009, a Delta recebeu da administração estadual, também sob o comando do pepista, ainda mais: R$ 55 milhões. Assim, em dois anos do governo pepista, a Delta recebeu R$ 106 milhões da gestão de Alcides, cuja secretaria da Fazenda era comandada por Jorcelino Braga, marqueteiro da atual campanha de Iris à reeleição.

Assim, os governos municipais de Iris, Maguito e Gomide e administração de Alcides – que se uniram contra Marconi nas eleições de 2010 e 2014, repassaram mais de R$ 302,5 milhões para a Delta entre 2009 e o ano seguinte. No terceiro mandato de Marconi (2011-2014), a Delta venceu apenas duas licitações e firmou contratos da ordem de R$ 43 milhões, o equivalente a 0,007% dos R$ 6 bilhões aplicados em infraestrutura pela gestão estadual durante o mandato.

Em nota, o Governo de Goiás observa que, em 2010, "o então senador Marconi Perillo disputou a eleição como candidato de oposição às administrações municipal, estadual e federal, que apoiaram o candidato de Alcides" e que "o contrato de Parceria Público-Privada (PP) para execução de obras rodoviárias mencionado por Cavendish em sua proposta de delação premiada nunca existiu". A nota afirma que os itens da proposta de delação do empresário que se referem ao atual governo estadual "são totalmente improcendentes".

"No que se refere à concessão para a área de saneamento, o único contrato firmado em Goiás pela administração atual foi com a empresa Foz Ambiental", prossegue o governo estadual. Ainda segundo a nota, a Delta não participou da referida licitação. "Conforme pode ser comprovado nas prestações de contas de 2010, aprovadas pela Justiça Eleitoral, a Delta não fez doações para a campanha do então senador Marconi Perillo", observa o texto.

O Governo de Goiás lembra ainda que "a Delta é conhecida pela estreita relação com o ex-prefeito Iris Rezende (PMDB), adversário histórico de Marconi em Goiás" e que, "portanto, não existe a menor possibilidade de qualquer ajuda financeira da Delta na eleição de Marconi em 2010".

Diz ainda o comunicado que "a Delta disputou e venceu duas concorrências de execução de obras públicas abertas pela administração estadual entre 2011 e 2016 (3.º e 4.º mandatos de Marconi Perillo). Nesse período, o Governo de Goiás investiu mais de R$ 6 bilhões em obras de infraestrutura rodoviária (manutenção, construção e reconstrução de rodovias)". O governo estadual observa ainda que "as licitações vencidas pela Delta resultaram em contratos cujos valores totalizam R$ 43 milhões, o que representa 0,0071% das licitações realizadas no período. Empresas de todo o País participaram dessas licitações".

Saiba mais

Quanto cada governo gastou com a Delta

Goiânia
Gestão de Iris Rezende (PMDB)
R$ 64,4 milhões

Aparecida de Goiânia
Gestão de Maguito Vilela (PMDB)
R$ 51 milhões

Anápolis
Gestão de Antônio Roberto Gomide (PT)
R$ 54,2 milhões

Governo Alcides Rodrigues (PP, 2006-2010)
R$ 132,9 milhões

Total: 302,5 milhões

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247