Iris termina janeiro sem pagar folha da prefeitura

O secretário de Finanças, Oséias Pacheco alegou falta de recursos para quitar a folha que tem valor estimado, segundo ele, em R$ 200 milhões; é mais um revés para o prefeito Iris Rezende (PMDB) neste começo de mandato; legalmente o salário pode ser pago até o quinto dia útil do mês seguinte, mas o ex-prefeito Paulo Garcia (PT), mesmo com todo o caos administrativo em sua gestão, pagava a folha dentro do mês trabalhado; falta do pagamento irritou os servidores, que já protestavam na noite de ontem nas redes sociais da prefeitura e de Iris Rezende

O secretário de Finanças, Oséias Pacheco alegou falta de recursos para quitar a folha que tem valor estimado, segundo ele, em R$ 200 milhões; é mais um revés para o prefeito Iris Rezende (PMDB) neste começo de mandato; legalmente o salário pode ser pago até o quinto dia útil do mês seguinte, mas o ex-prefeito Paulo Garcia (PT), mesmo com todo o caos administrativo em sua gestão, pagava a folha dentro do mês trabalhado; falta do pagamento irritou os servidores, que já protestavam na noite de ontem nas redes sociais da prefeitura e de Iris Rezende
O secretário de Finanças, Oséias Pacheco alegou falta de recursos para quitar a folha que tem valor estimado, segundo ele, em R$ 200 milhões; é mais um revés para o prefeito Iris Rezende (PMDB) neste começo de mandato; legalmente o salário pode ser pago até o quinto dia útil do mês seguinte, mas o ex-prefeito Paulo Garcia (PT), mesmo com todo o caos administrativo em sua gestão, pagava a folha dentro do mês trabalhado; falta do pagamento irritou os servidores, que já protestavam na noite de ontem nas redes sociais da prefeitura e de Iris Rezende (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Servidores da prefeitura de Goiânia esperaram até o final da tarde de ontem, mas o salário de janeiro não caiu na conta. O secretário de Finanças, Oséias Pacheco alegou falta de recursos para quitar a folha que tem valor estimado, segundo ele, em R$ 200 milhões. É mais um revés para o prefeito Iris Rezende (PMDB) neste começo de mandato. O peemedebista vem sofrendo críticas devido à dificuldade para resolver problemas urgentes como falta de pessoal na educação e na saúde, deficiência na coleta de lixo e demora em nomear auxiliares.

Legalmente o salário pode ser pago até o quinto dia útil do mês seguinte, mas o ex-prefeito Paulo Garcia (PT), mesmo com todo o caos administrativo em sua gestão, pagava a folha dentro do mês trabalhado. O não pagamento irritou os servidores, que já protestavam na noite de ontem nas redes sociais da prefeitura e de Iris Rezende.

O secretário afirmou ao site Diário de Goiás que a folha deve ser quitada até o dia 5 de fevereiro, mas evitou determinar o dia exato. Em recente entrevista, Iris disse que herdou dívidas da gestão anterior e que a prefeitura tem déficit mensal na casa dos R$ 30 milhões.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email