Itaipava paga R$ 10 mi e não vê seu nome na Fonte Nova

Cervejaria Petrópolis pagou R$ 10 milhões ao consórcio OAS/Odebrecht para ter seu nome acrescentado ao estádio internacional de Salvador; Lauro Jardim, da Veja, questiona se a cervejaria gastou dinheiro "à toa" e observa que nem a Rede Bahia, afiliada da Globo, nem o governo faz referência à marca; placa descerrada por Jaques Wagner e pela presidente Dilma Rousseff nomeia o estádio como Complexo Esportivo e Cultural Octávio Mangabeira, em homenagem ao ex-governador querido dos baianos

Itaipava paga R$ 10 mi e não vê seu nome na Fonte Nova
Itaipava paga R$ 10 mi e não vê seu nome na Fonte Nova
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

Desde a inauguração da reinauguração da antiga Fonte Nova, no último dia, com a presença da presidente Dilma Rousseff, não cessa a especulação sobre o nome comercial do estádio internacional, divulgado como Itaipava Arena Fonte Nova.

Nome se dá por contrato comercial entre a Cervejaria Petrópolis, que fabrica a Itaipava, e o consorcio OAS/Odebrecht, que fez parceria público-privada com o Estado para construir e administrar a arena que receberá jogos das copas das Confederações 2013 e do Mundo 2014. Contrato custou à Petrópolis R$ 10 milhões e terá validade até 2013.

Lauro Jardim, da Veja, põe em xeque a rentabilidade do negócio para a cervejaria em nota na coluna Radar Online. "Dinheiro gasto à toa?", questiona Jardim.

Como ele observa, o governador Jaques Wagner (PT) nunca fez referência ao estádio como Itaipava Arena Fonte Nova. A Rede Bahia, afiliada da Globo, também não. Apenas a própria Petrópolis veicula propaganda como o nome de sua cerveja.

Houve protesto da população, sobretudo pelas redes sociais, questionando o nome da antiga Fonte Nova. Não se sabe se isso motivou ou se Wagner não pretendia mesmo batizar o estádio com o nome da cerveja, mas fato é que assim ele o fez.

Na cerimônia, ao lado de Dilma, o petista pronunciou bem devagar o nome do espaço antes de descerrar a placa onde está escrito: Complexo Esportivo e Cultural Octávio Mangabeira.  É uma homenagem a um dos governadores mais preservados na memória dos baianos, o velho 'Mangaba', como seus admiradores ainda o chamam.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247