José Guimarães assume a liderança da Oposição na Câmara

O deputado José Guimarães (PT-CE) assumiu nesta quarta-feira (14) a liderança da Oposição na Câmara.  O cargo foi criado pelo presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), atendendo a uma reivindicação do PT, PC do B, PDT, PSOL, PSB e Rede. “A ideia (de criar a liderança da Oposição) é garantir a unidade de todos os partidos que fazem oposição à agenda antinacional do governo Temer, nesse primeiro momento contra a privatização da Eletrobras e depois contra as demais medidas contrárias aos interesses do País e do povo brasileiro que eles colocarem para votar no plenário”, explicou

O deputado José Guimarães (PT-CE) assumiu nesta quarta-feira (14) a liderança da Oposição na Câmara.  O cargo foi criado pelo presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), atendendo a uma reivindicação do PT, PC do B, PDT, PSOL, PSB e Rede. “A ideia (de criar a liderança da Oposição) é garantir a unidade de todos os partidos que fazem oposição à agenda antinacional do governo Temer, nesse primeiro momento contra a privatização da Eletrobras e depois contra as demais medidas contrárias aos interesses do País e do povo brasileiro que eles colocarem para votar no plenário”, explicou
O deputado José Guimarães (PT-CE) assumiu nesta quarta-feira (14) a liderança da Oposição na Câmara.  O cargo foi criado pelo presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), atendendo a uma reivindicação do PT, PC do B, PDT, PSOL, PSB e Rede. “A ideia (de criar a liderança da Oposição) é garantir a unidade de todos os partidos que fazem oposição à agenda antinacional do governo Temer, nesse primeiro momento contra a privatização da Eletrobras e depois contra as demais medidas contrárias aos interesses do País e do povo brasileiro que eles colocarem para votar no plenário”, explicou (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - O deputado José Guimarães (PT-CE) assumiu nesta quarta-feira (14) a liderança da Oposição na Câmara. O cargo foi criado pelo presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), atendendo a uma reivindicação do PT, PC do B, PDT, PSOL, PSB e Rede – todos de oposição a Temer – para equilibrar o direito à voz no plenário da Casa com os representantes do governo federal. 

Até a última terça-feira (13), enquanto o governo de Temer era defendido pelo líder do Governo e da Maioria, a oposição dispunha apenas do tempo destinado ao líder da Minoria – atualmente o deputado Weverton Rocha (PDT-MA) – para se contrapor.

“A ideia (de criar a liderança da Oposição) é garantir a unidade de todos os partidos que fazem oposição à agenda antinacional do governo Temer, nesse primeiro momento contra a privatização da Eletrobras e depois contra as demais medidas contrárias aos interesses do País e do povo brasileiro que eles colocarem para votar no plenário”, explicou Guimarães.

Pelo regimento interno da Casa, o líder da Oposição poderá utilizar a palavra no plenário pelos mesmos oito minutos que já são garantidos ao líder da Minoria. Reunidos, os partidos de oposição representam pouco mais de ¼ da composição da Câmara (25,5%), ou 131 parlamentares.

A criação do novo cargo não acarretou aumento de gasto para a Câmara dos Deputados.

(Com informações do PT na Câmara)

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247