Lacerda nega acusação de vice aecista a Mercadante

Em um vídeo no Facebook,  Délio Malheiros (PV) acusava o governo, por trás do ministro Aloizio Mercadante, de pedir apoio de deputados pessebistas contra o impeachment em troca de liberar verbas para a capital mineira; prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), disse que seu vice se equivocou ao basear-se em informações da internet: "Não tem fundamento nenhum, absolutamente zero. Sinceramente, conversamos sobre o assunto do convênio e depois sobre a situação nacional, a posição dos partidos, uma conversa normal"

Em um vídeo no Facebook,  Délio Malheiros (PV) acusava o governo, por trás do ministro Aloizio Mercadante, de pedir apoio de deputados pessebistas contra o impeachment em troca de liberar verbas para a capital mineira; prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), disse que seu vice se equivocou ao basear-se em informações da internet: "Não tem fundamento nenhum, absolutamente zero. Sinceramente, conversamos sobre o assunto do convênio e depois sobre a situação nacional, a posição dos partidos, uma conversa normal"
Em um vídeo no Facebook,  Délio Malheiros (PV) acusava o governo, por trás do ministro Aloizio Mercadante, de pedir apoio de deputados pessebistas contra o impeachment em troca de liberar verbas para a capital mineira; prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), disse que seu vice se equivocou ao basear-se em informações da internet: "Não tem fundamento nenhum, absolutamente zero. Sinceramente, conversamos sobre o assunto do convênio e depois sobre a situação nacional, a posição dos partidos, uma conversa normal" (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), negou as acusações de seu vice, Délio Malheiros (PV), contra o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Em um vídeo no Facebook, o aecista acusava o governo, por trás de Mercadante, de pedir apoio de deputados pessebistas contra o impeachment em troca de liberar verbas para a capital mineira. Segundo Malheiros, no vídeo, Lacerda teria pedido R$ 20 milhões devidos pela União em repasses referentes à construção de Unidades Municipais de Educação.

"Isso não é uma coisa republicana, esses recursos da Educação são vinculados, isso é política de Estado, não pode a União dizer que só passa dinheiro se tiver os votos contra impeachment da Dilma. (..) É um absurdo, temos que denunciar isso sim", diz Malheiros no vídeo.

Lacerda disse que seu vice se equivocou ao basear-se em informações da internet. "Não tem fundamento nenhum, absolutamente zero. Sinceramente, conversamos sobre o assunto do convênio e depois sobre a situação nacional, a posição dos partidos, uma conversa normal", afirmou ele, em entrevista ao Broadcast Político.

"O impeachment não resolve nada. O que resolveria a situação era a presidente Dilma se desfiliar de acordos partidários, ter a grandeza de assumir os erros cometidos e chamar as lideranças da nação para formar um grande acordo. Precisamos ir pra grande política, sair da pequena política", acrescentou (leia aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email