Líder rebate críticas da oposição à situação da saúde pública

O líder do governo, deputado Evandro Leitão (PDT) rebateu as críticas da oposição sobre a situação da saúde pública do Ceará e confirmou que o secretário de Saúde do Estado, Henrique Javi, realizou o pagamento das pendências aos profissionais da saúde ligados às cooperativas e contratados pelo Estado

O líder do governo, deputado Evandro Leitão (PDT) rebateu as críticas da oposição sobre a situação da saúde pública do Ceará e confirmou que o secretário de Saúde do Estado, Henrique Javi, realizou o pagamento das pendências aos profissionais da saúde ligados às cooperativas e contratados pelo Estado
O líder do governo, deputado Evandro Leitão (PDT) rebateu as críticas da oposição sobre a situação da saúde pública do Ceará e confirmou que o secretário de Saúde do Estado, Henrique Javi, realizou o pagamento das pendências aos profissionais da saúde ligados às cooperativas e contratados pelo Estado (Foto: Fatima 247)

Ceará 247 - Em meio às críticas da oposição, estimulada pela presença, na Assembleia Legislativa, da presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, Mayra Isabel Correia Pinheiro, o líder do governo, Evandro Leitão (PDT) informou, durante a ordem do dia da sessão plenária desta quarta-feira (25/11), que o Secretário de Saúde do Estado, Henrique Javi, confirmou o pagamento das pendências aos profissionais da saúde ligados às cooperativas e contratados pelo Estado. De acordo com ele, os pagamentos de outubro serão realizados nas próximas 72 horas.

O deputado Carlos Matos (PSDB) criticou, durante o primeiro expediente da sessão plenária desta quarta-feira (25/11), a gestão do governador Camilo Santana na saúde pública e denunciou a situação do hospital São José, cujos profissionais, em sua maioria, são oriundos de cooperativas. De acordo com o deputado, o Governo “critica os gastos com as cooperativas, que chegam aos R$ 300 milhões, mas não faz nada a respeito”. A solução, para Carlos Matos, seria assumir que as cooperativas são a melhor forma de acolher as demandas dos municípios, ou cancelar os contratos com as cooperativas e realizar concurso público.

O deputado Heitor Férrer (PSB) solicitou, no primeiro expediente da sessão plenária desta quarta-feira (25/11), ao governador Camilo Santana que decrete estado de emergência na saúde pública do Ceará. Apontando matérias de jornais e relatos de médicos em redes sociais, o parlamentar avaliou a crise do setor como resultado dos gastos feito pelo governador Cid Gomes com “supérfluos”, enquanto faltam recursos para manter os hospitais. 

O líder do governo, deputado Evandro Leitão, rebateu às críticas da oposição e justificou que a saúde passa por um momento de crise, e as filas só reforçam a necessidade de construir novos equipamentos, como hospitais. “Temos que pensar que, antigamente, nem filas havia, pois os hospitais não tinham capacidade de acolher os pacientes. Temos que focar agora na construção de novos equipamentos e dos nossos hospitais do Interior, para reduzir ao máximo essa superlotação na Capital”, defendeu.

O mesmo argumento foi utilizado para justificar as filas para cirurgias. De acordo com Evandro Leitão, “antigamente, nem diagnósticos eram feitos. As pessoas morriam sem saber de quê”, disse. Ele explicou que, atualmente os diagnósticos são realizados e os tratamentos viabilizados, mesmo com as filas.

“Não temos o modelo ideal, mas, como disse, passamos por um momento difícil, e devemos nos concentrar em ampliar nossa rede de saúde e atender as demandas da melhor forma possível”, disse.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247