Lídice: “Só eleições diretas podem tirar o País da crise política”

A senadora baiana Lídice da Mata (PSB) avalia que só a antecipação das eleições traria tranquilidade para o cenário político; para a socialista, não há como tirar Michel Temer e manter o País com mais um presidente "ilegítimo", no caso do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se Temer vier a cair; Lídice pondera que apesar de Temer ter saído vitorioso da votação de ontem, aquela "foi só a primeira denúncia contra ele", e que a sucessão de denúncias o deixará "mais fraco nas próximas votações"

Lídice da Mata
Lídice da Mata (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - A senadora baiana Lídice da Mata (PSB) avalia que só a antecipação das eleições traria tranquilidade para o cenário político nacional.

Para a socialista, que é autora de uma PEC (proposta de emenda constitucional) para antecipar as eleições diretas, não há como tirar Michel Temer e manter o País com mais um presidente "ilegítimo", no caso do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se Temer vier a cair.

Lídice pondera que apesar de Temer ter saído vitorioso da votação de ontem, aquela "foi só a primeira denúncia contra ele", e que a sucessão de denúncias o deixará "mais fraco nas próximas votações". A parlamentar também afirmou que a crise política está paralisando o País.

"Estive com os reitores das universidades federais baianas e a situação é gravíssima e todas estão ameaçadas de não fecharem o ano. O mesmo ocorre com a Saúde. Para mudar isso, precisamos retomar a pacificação do País via eleições diretas", afirmou Lídice.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247