Longas distâncias, pequenos gastos

Aplicativos reduzem os custos de uso do celular em viagens ao exterior

Longas distâncias, pequenos gastos
Longas distâncias, pequenos gastos (Foto: Shutterstock)

Luciane Macedo _247 - Foi-se o tempo em que viajar ao exterior era sinônimo de gastos estratosféricos com telefone. E também não é mais preciso ter um computador por perto para poder se comunicar gastando menos (ou nada) usando programas como o Skype. Com um smartphone ou um tablet na mão e uma conexão Wi-fi gratuita, facilmente disponível em hotéis, cafés e outros hotspots, encurtar distâncias e matar a saudade quando se está longe de casa pode sair sem custos ou até 90% mais barato do que usar o serviço de roaming das operadoras.

A menos que se pretenda ser muito comedido no tempo de conversação, o que quase nunca acontece quando se está longe da família e dos amigos, o serviço de roaming é uma facilidade que, não raro, reserva uma surpresa desagradável ao bolso só quando o viajante chega em casa e recebe a conta do celular. Além disso, contar só com o roaming pode reservar um inconveniente ainda pior. Muitos usuários descobrem que o serviço não foi ativado pela operadora, conforme solicitado, só quando chegam ao destino da viagem -- o que fica difícil para resolver depois entrando em contato via suporte. Portanto, é bom sair prevenido e baixar algum programa que permita a comunicação por voz pela internet antes de viajar.

Para compartilhar as novidades e falar com todo mundo, sem aquela pressa de ter de desligar logo, programas como Skype, Viber e Nimbuzz são convenientes não só pela redução de custos, mas também pelas vantagens adicionais, como fazer chamadas com vídeo. No computador, no smartphone ou no tablet, chamadas para usuários do mesmo programa podem sair de graça ou a custos módicos com a compra de um pacote de créditos ou assinatura. Para quem prefere manter o contato via SMS, o WhatsApp é uma boa opção, e também permite a troca de fotos, áudio e vídeo. Para encontrar Wi-fi hotspots durante a viagem, baixe o Wi-fi Finder ou faça uma busca online.

Mesmo quem tem um celular "old school", aparelhos mais simples que não acessam a internet via Wi-fi ou não permitem a instalação de aplicativos, ainda assim pode economizar muito se comprar um chip local, pré-pago, ao chegar ao destino da viagem. Mas é necessário que o celular seja um aparelho desbloqueado. Outra opção econômica é comprar um celular bem básico ao chegar ao país de destino.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247