Lula: vou disputar a Presidência, e se ganhar, vou consertar de novo esse país

O ex-presidente Lula voltou a denunciar o desmonte do estado promovido pelo governo de Michel Temer, e a criticar a caçada judicial e midiática a que vem sendo submetido no âmbito da operação Lava Jato; em ato com milhares de pessoas em Montes Claros, Lula disse a a Lava Jato entrou em sua casa à procura de dinheiro, mas o que achou foi "vergonha na cara"; "Já acharam dinheiro na casa de um monte de gente. Foram na minha casa, abriram televisão, levantaram colchão... acharam vergonha na cara", disse o ex-presidente. "Aqui em Minas Gerais chegaram até a achar um helicóptero com 400 quilos de cocaína que todo mundo sabia de quem era. Sumiu", acrescentou; "Eu quero disputar a Presidência. Se disputar, vou ganhar. Se ganhar, vou consertar de novo esse país", afirmou Lula

O ex-presidente Lula voltou a denunciar o desmonte do estado promovido pelo governo de Michel Temer, e a criticar a caçada judicial e midiática a que vem sendo submetido no âmbito da operação Lava Jato; em ato com milhares de pessoas em Montes Claros, Lula disse a a Lava Jato entrou em sua casa à procura de dinheiro, mas o que achou foi "vergonha na cara"; "Já acharam dinheiro na casa de um monte de gente. Foram na minha casa, abriram televisão, levantaram colchão... acharam vergonha na cara", disse o ex-presidente. "Aqui em Minas Gerais chegaram até a achar um helicóptero com 400 quilos de cocaína que todo mundo sabia de quem era. Sumiu", acrescentou; "Eu quero disputar a Presidência. Se disputar, vou ganhar. Se ganhar, vou consertar de novo esse país", afirmou Lula
O ex-presidente Lula voltou a denunciar o desmonte do estado promovido pelo governo de Michel Temer, e a criticar a caçada judicial e midiática a que vem sendo submetido no âmbito da operação Lava Jato; em ato com milhares de pessoas em Montes Claros, Lula disse a a Lava Jato entrou em sua casa à procura de dinheiro, mas o que achou foi "vergonha na cara"; "Já acharam dinheiro na casa de um monte de gente. Foram na minha casa, abriram televisão, levantaram colchão... acharam vergonha na cara", disse o ex-presidente. "Aqui em Minas Gerais chegaram até a achar um helicóptero com 400 quilos de cocaína que todo mundo sabia de quem era. Sumiu", acrescentou; "Eu quero disputar a Presidência. Se disputar, vou ganhar. Se ganhar, vou consertar de novo esse país", afirmou Lula (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a denunciar o desmonte do estado promovido pelo governo de Michel Temer, e a criticar a caçada judicial e midiática a que vem sendo submetido no âmbito da operação Lava Jato.

Durante ato na noite dessa sexta-feira, 27, que reuniu milhares de pessoas na cidade de Montes Claros, Lula disse a a Lava Jato entrou em sua casa à procura de dinheiro, mas o que achou foi "vergonha na cara". "Já acharam dinheiro na casa de um monte de gente. Foram na minha casa, abriram televisão, levantaram colchão... acharam vergonha na cara", disse o ex-presidente. "Aqui em Minas Gerais chegaram até a achar um helicóptero com 400 quilos de cocaína que todo mundo sabia de quem era. Sumiu", acrescentou Lula. 

O líder petista, que comemorou 72 anos nessa sexta, voltou a garantir que será novamente candidato a presidente. "Só tem um jeito de eles me barrarem: 'ganhar de mim numa eleição honesta'. A única coisa que eu quero é que se faça justiça nesse país. Eu quero disputar a Presidência. Se disputar, vou ganhar. Se ganhar, vou consertar de novo esse país", afirmou. 

Já neste sábado, durante visita à propriedade de um agricultor familiar do município de Montes Claros, Lula conversou com agricultores que produzem com a tecnologia de irrigação por gotejamento e lembrou que seu governo criou lei obrigando todas prefeituras a comprar pelo menos 30% da merenda escolar junto à agricultura familiar. "Ainda há preconceito ideológico nas grandes cadeias de supermercado contra os produtos dos agricultores familiares", disse Lula. 

 

 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247