Maceió terá rodízio de água

Cerca de 400 mil pessoas, em Maceió, serão atingidas por um rodízio de água programado pela Companhia de Abastecimento de Alagoas (Casal), a partir do dia 14; será a segunda etapa de um trabalho de recuperação da estação de tratamento do Sistema Pratagy, iniciado em dezembro do ano passado, quando foram retirados 3 metros de lama do decantador

Cerca de 400 mil pessoas, em Maceió, serão atingidas por um rodízio de água programado pela Companhia de Abastecimento de Alagoas (Casal), a partir do dia 14; será a segunda etapa de um trabalho de recuperação da estação de tratamento do Sistema Pratagy, iniciado em dezembro do ano passado, quando foram retirados 3 metros de lama do decantador
Cerca de 400 mil pessoas, em Maceió, serão atingidas por um rodízio de água programado pela Companhia de Abastecimento de Alagoas (Casal), a partir do dia 14; será a segunda etapa de um trabalho de recuperação da estação de tratamento do Sistema Pratagy, iniciado em dezembro do ano passado, quando foram retirados 3 metros de lama do decantador (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - O rodízio de água programado pela Companhia de Abastecimento de Alagoas (Casal) vai atingir, diretamente, cerca de 400 mil habitantes da capital. A medida afetará 40% de Maceió, começa a valer a partir do dia 14 de abril e segue, inicialmente, até 17 de maio. Foram estabelecidas três áreas para implantação do rodízio. As duas primeiras vão receber água a cada 48 horas, sempre em dias pares. A outra recebe nos dias ímpares.

Nos bairros do Poço, Jaraguá, Pajuçara, Ponta da Terra, Ponta Verde, Mangabeiras, Jatiúca e Cruz das Almas (área 1); e Centro, Prado, Trapiche da Barra, Pontal da Barra, Levada, Vergel, Ponta Grossa, Jacintinho, Farol, Pinheiro, Sanatório, Gruta e Pitanguinha (área 2), o abastecimento começa às 8h e segue por 48 horas. Na área 3, que abrange o Benedito Bentes 1 e 2, a água será fornecida a cada 24 horas. 

O rodízio será implantado para que seja feito o trabalho de recuperação da estação de tratamento Josué Palmeira, conhecida como Sistema Pratagy. A obra será realizada pela Empresa Petranova e vai custar R$ 1.516.363,84. 

De acordo com o engenheiro da Casal Roberto Lobo, a boa notícia para o consumidor é que a conta deve vir mais barata, já que o consumo será menor. "Escolhemos o meio do mês justamente para o consumidor não sofrer tanto, assim como a Casal. Nós também sofremos porque a arrecadação cai", afirmou.

Segundo a Companhia de Saneamento, órgãos como o Procon, o Ministério Público Estadual (MPE) e o Tribunal de Justiça (TJ/AL) já foram notificados sobre a realização do rodízio. 

Essa é a segunda etapa de recuperação do Sistema Pratagy. A primeira aconteceu em dezembro de 2014, quando foram retirados 3 metros de lama do decantador. Um total de 20 a 30 caminhões. “A lama vem do próprio rio e vai se acumulando no fundo dos decantadores”, destaca o representante da Casal. 

Com os trabalhos iniciais no Pratagy, a vazão aumentou em 200m³/hora. Com a conclusão dessa nova etapa, a capacidade vai passar a ser de 3.800m³/hora. Essa é a primeira vez que a estação de tratamento é recuperada desde o início da operação, em novembro de 2003.

"Entendemos a preocupação da comunidade agora com a segunda etapa. É a primeira vez em 11 anos que esse serviço é feito e estamos fazendo com planejamento", pontuou.

De acordo com o vice-presidente de Gestão Operacional da Casal, Francisco Beltrão, os trabalhos podem ser concluídos antes do dia 17 de maio. "Esperamos entregar antes, mas colocamos esse prazo por segurança. Na primeira etapa, estimamos 30 dias e concluímos em 27. Todo o aprendizado dessa primeira parte, tudo que penamos, será usado agora como experiência", afirmou.

A estimativa é que os efeitos da recuperação durem pelo menos 20 anos. O Pratagy é responsável pelo abastecimento de 40% da cidade. Outros 40% são abastecidos por poços, 15% pelo Sistema Catolé e 5% pelo Aviação.

Com gazetaweb.com

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247