Maguito e Dona Iris, entre o "juízo" e a "frouxidão"

Prefeito de Aparecida de Goiânia diz em entrevista que a oposição precisa ter juízo se quiser vencer a eleição; deputada federal vai ao Twitter e, num golpe abaixo da linha da cintura, afirma que juízo não pode ser confundido com frouxidão; é, a pesquisa Serpes deixou o PMDB definitivamente desorientado

Maguito e Dona Iris, entre o "juízo" e a "frouxidão"
Maguito e Dona Iris, entre o "juízo" e a "frouxidão"

Goiás247_ Uma afirmação do sempre ponderado prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB), poderia tranquilamente passar despercebida. Mas, a reação da deputada federal Iris Araújo (PMDB) mostrou que há algo de errado nas hostes peemedebistas. Ao jornal O Hoje, Maguito disse que "a oposição tem de ter juízo para vencer". Até aí nada demais. Acontece que na tarde desta segunda-feira (15) a deputada foi ao Twitter para dizer a Maguito que juízo não pode ser confundido com “frouxidão”.  Parece que a pesquisa Serpes/O Popular reabriu feridas e deixou os peemedebistas meio desorientados.

O, digamos, desabafo da deputada se referente à insistência do correligionário em manter um bom relacionamento administrativo com o governador Marconi Perillo (PSDB). Os dois trocam elogios, aparecem juntos em eventos públicos, lançam sorrisos um ao outro e confidências ao pé do ouvido, além de firmarem parcerias administrativas.

Para a deputada, porém, a postura de Maguito subverte o sentido da oposição, que deveria ser mais agressiva, menos “frouxa”. O post no Twitter: “Concordo com Maguito que oposição precisa ter juízo bastante para saber trabalhar nomes, mas "juízo" não pode ser confundido com "frouxidão".

É. Definitivamente a pesquisa Serpes acirrou os ânimos lá pelas bandas do PMDB. Além de esperar um melhor desempenho de Iris Rezende no levantamento, os peemedebistas vinham espalhando boatos nos bastidores de que Iris estava muito à frente de Perillo – o que não se confirmou nos números do Serpes.

O destempero de Dona Iris (convenhamos, chamar um companheiro, ex-governador e ex-senador de frouxo não é elegante) parece ter motivações várias além da “imprópria” parceria administrativa. Na entrevista ao O Hoje, Maguito, além de dizer que não entende as críticas que recebe por manter boa relação com Perillo, diz por linhas tortas que candidato melhor colocado em pesquisa não tem garantia de vitória. Citou o exemplo de 2010. E ainda por cima disse que o adversário (Marconi Perillo) teve méritos ao vencer.

Para Maguito, definir nomes com antecedência não e garantia de vitória. É preciso acertar o perfil que a população deseja.

Leia a escorregadia resposta de Maguito:

“A oposição tem de ter juízo para vencer. Se unir e escolher o melhor nome. Nas eleições passadas, não vencemos, mas pelo menos foi disputado pau a pau, e escolhemos o que estava liderando melhor. Agora, ganhar ou perder, isso é do jogo. Não acredito que tenha havido erro por parte da oposição. Foi mérito de quem ganhou, que soube fazer uma campanha mais aguerrida, fazer as promessas que o povo estava esperando. Às vezes, você perde não só por mérito seu, mas pelo mérito de quem ganhou também. Você define nome com dois anos de antecedência e perde. Define com um mês de antecedência e ganha a eleição. O problema é acertar no perfil que a população espera”.

Percebe-se um esforço hercúleo de Maguito para tentar dizer sem palavras diretas que o tempo de Iris Rezende já passou. Que, como disse o Serpes, é preciso renovar. Faltou coragem ao prefeito. E aí ele deu razão à deputada.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247