Mais Estados dos EUA adotam tecnologia para rastrear tentativas de ataques cibernéticos durante eleições

A adoção rápida dos chamados sensores Albert, um equipamento de 5 mil dólares, desenvolvido pelo Center for Internet Security (CIS), ilustra a preocupação compartilhada por funcionários dos governos estaduais antes das eleições de 2018, disseram à Reuters especialistas em segurança cibernética do governo dos Estados Unidos.

Mais Estados dos EUA adotam tecnologia para rastrear tentativas de ataques cibernéticos durante eleições
Mais Estados dos EUA adotam tecnologia para rastrear tentativas de ataques cibernéticos durante eleições
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - A maioria dos Estados norte-americanos adotou uma tecnologia que permite que o governo federal monitore os sistemas de computadores estatais que gerenciam dados de eleitores ou dispositivos de votação, a fim de erradicar hackers.

Dois anos após hackers russos terem violado os bancos de dados de registro de eleitores em Illinois e Arizona, a maioria dos Estados começou a usar o equipamento aprovado pelo governo, de acordo com três fontes com conhecimento sobre o assunto. Os bancos de dados de registro de eleitores são usados ​​para verificar suas identidades quando comparecem aos seus locais de votação.

A adoção rápida dos chamados sensores Albert, um equipamento de 5 mil dólares, desenvolvido pelo Center for Internet Security (CIS), ilustra a preocupação compartilhada por funcionários dos governos estaduais antes das eleições de 2018, disseram à Reuters especialistas em segurança cibernética do governo dos Estados Unidos.

CIS é uma organização sem fins que ajuda governos, empresas e corporações a combater invasões em computadores.

“Adicionamos recentemente sensores Albert ao nosso sistema porque acredito que os sistemas de votação têm enormes vulnerabilidades que precisamos conectar; mas também os sistemas de registro de eleitores são uma preocupação”, disse Neal Kelley, chefe de eleições de Orange County, Califórnia.

Em 7 de agosto, 36 dos 50 Estados haviam instalado o Albert no “nível de infraestrutura eleitoral”, segundo um funcionário do Departamento de Segurança Interna. O funcionário disse que 74 sensores individuais em 38 municípios e outros escritórios do governo local foram instalados. Apenas 14 desses sensores foram instalados antes da eleição presidencial dos EUA em 2016.

“Nós mais do que quadruplicamos o número de sensores nas redes estaduais e municipais desde 2016, dando à comunidade eleitoral como um todo uma visibilidade muito maior das ameaças em potencial do que jamais tivemos no passado”, disse Matthew Masterson, um conselheiro sênior em segurança eleitoral para o Departamento.

Por Christopher Bing

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email