Marco Maia: tentativa de isolar Lula é inaceitável

O deputado federal Marco Maia (PT-RS) também diz haver uma "sina persecutória é capaz de violar até tratados internacionais que visão exatamente inibir estes comportamentos fascistas e desumanos; procurador Carlos Fernando dos Santos Lima é contra uma inspeção para verificar as condições de encarceramento do ex-presidente Lula, preso em Curitiba (PR)

O deputado federal Marco Maia (PT-RS) também diz haver uma "sina persecutória é capaz de violar até tratados internacionais que visão exatamente inibir estes comportamentos fascistas e desumanos; procurador Carlos Fernando dos Santos Lima é contra uma inspeção para verificar as condições de encarceramento do ex-presidente Lula, preso em Curitiba (PR)
O deputado federal Marco Maia (PT-RS) também diz haver uma "sina persecutória é capaz de violar até tratados internacionais que visão exatamente inibir estes comportamentos fascistas e desumanos; procurador Carlos Fernando dos Santos Lima é contra uma inspeção para verificar as condições de encarceramento do ex-presidente Lula, preso em Curitiba (PR) (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 - O deputado federal Marco Maia (PT-RS) afirma haver "uma tentativa desenfreada da justiça brasileira de isolar" o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, após o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima ser contra uma inspeção para verificar as condições de prisão do principal nome do PT.

De acordo com o parlamentar, é "inaceitável sobre todos os aspectos, humanos, sociais e políticos". "Esta sina persecutória é capaz de violar até tratados internacionais que visão exatamente inibir estes comportamentos fascistas e desumanos. É nossa tarefa lutar, resistir e denunciar estes desmandos e abusos cometidos por parcela do judiciário brasileiro que se apequena ao enveredar pelo campo da política, o que não lhe cabe no estado democrático", disse.

O Prêmio Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel protocolou junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e à Justiça Federal do Paraná uma "comunicação de inspeção", no nome de duas procuradoras, para analisar as "condições de encarceramento" do ex-presidente Lula e outros presos na Polícia Federal em Curitiba, mas o Ministério Público Federal (MPF) é contra. De acordo com o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, "não existe previsão legal no ordenamento jurídico brasileiro para a realização da inspeção pleiteada, de modo que tal pedido deve ser indeferido".

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email