Marconi debate unificação dos fundos de previdência

Governador e todo o secretariado participaram nesta terça-feira de palestra com os representantes do Ministério da Previdência Social, Jaime Mariz e Narlon Gutierre; Marconi externou sua preocupação com a questão previdenciária que está onerando os cofres públicos da União, Estados e Municípios; “Nós próximos 30 anos sairemos de uma população em transição para uma população com mais idosos que jovens. Temos que ter a perspectiva de construir regimes próprios que sejam autossustentáveis", disse Gutierre

Governador e todo o secretariado participaram nesta terça-feira de palestra com os representantes do Ministério da Previdência Social, Jaime Mariz e Narlon Gutierre; Marconi externou sua preocupação com a questão previdenciária que está onerando os cofres públicos da União, Estados e Municípios; “Nós próximos 30 anos sairemos de uma população em transição para uma população com mais idosos que jovens. Temos que ter a perspectiva de construir regimes próprios que sejam autossustentáveis", disse Gutierre
Governador e todo o secretariado participaram nesta terça-feira de palestra com os representantes do Ministério da Previdência Social, Jaime Mariz e Narlon Gutierre; Marconi externou sua preocupação com a questão previdenciária que está onerando os cofres públicos da União, Estados e Municípios; “Nós próximos 30 anos sairemos de uma população em transição para uma população com mais idosos que jovens. Temos que ter a perspectiva de construir regimes próprios que sejam autossustentáveis", disse Gutierre (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O governador Marconi Perillo e todo o seu secretariado participaram, na manhã desta terça-feira, 11, no 10º andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, de uma palestra sobre as questões que envolvem a Previdência Social. A intenção é focar em ações que melhorem a Previdência Social do governo de Goiás. A palestra "Desafios presentes e futuros dos regimes próprios de Previdência Social" foi ministrada pelos representantes do Ministério da Previdência Social, Jaime Mariz e Narlon Gutierre.

Marconi externou sua preocupação com a questão previdenciária que está onerando os cofres públicos da União, Estados e Municípios. Mais cedo, o governador se reuniu com os chefes dos outros poderes para discutir a unificação dos fundos de previdência. “Existe uma necessidade de adesão dos demais poderes para o cumprimento do Artigo 40 da Constituição Federal. Na reunião, senti um desejo de todos que essas questões sejam rapidamente consensuais. “Outra preocupação minha é enviar para o legislativo goiano o projeto de previdência complementar dos servidores públicos.”

A presidente da GoiásPrev, Marlene Alves, falou da importância de diminuir o déficit previdenciário e promover o equilíbrio da Previdência, “fator preocupante” em todos os regimes políticos do mundo.

De acordo com o diretor do Departamento de Regimes de Previdência no Serviço Público do Ministério da Previdência Social, Narlon Gutierre Nogueira, o Brasil terá um aumento de 50 milhões de idosos, o que será um desafio para a previdência social e para os Estados. “Nós próximos 30 anos sairemos de uma população em transição para uma população com mais idosos que jovens. Temos que ter a perspectiva de construir regimes próprios que sejam autossustentáveis.”

O secretário de Políticas da Previdência Social, Jaime Mariz, traçou um cenário preocupante para a Previdência brasileira. De acordo com ele, o país e os estados devem tomar iniciativas para que, no futuro, com a mudança do perfil da sociedade brasileira, não ocorram maiores déficits e gastos com aposentadorias. “Esse tema está inviabilizando a gestão de estados e municípios. O assunto previdência se põe agora de maneira inadiável. Parabéns ao governador Marconi Perillo que está se antecipando para organizar essa questão tão delicada, antes que a crise chegue ao Estado.” Atualmente, o Brasil gasta R$ 500 bilhões com previdência social, montante cinco vezes maior que o gasto com Educação.

Jaime mostrou aos presentes que mesmo sendo um país ainda jovem, no ano passado foram gastos R$ 394 bilhões, cerca de 7,1% do PIB, só com o INSS no Brasil. “Por razões demográficas, o número de aposentados vai crescer 4% ao ano até 2030.”

Ao final, o governador afirmou que vai focar para que até o final deste ano todas as questões que envolvem a previdência em Goiás sejam resolvidas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email