Marconi: “Goiás na frente é um plano de investimentos inédito no Brasil”

Lançado no dia 30 de março deste ano, o Goiás na Frente, maior programa da história de Goiás em volume de recursos a serem investidos (R$ 9 bilhões), é resultado do planejamento administrativo e das medidas de austeridade fiscal adotadas pelo governo de Goiás; “O programa Goiás na Frente demonstra o quanto foi importante termos feito os ajustes, os planos de austeridade, para retomarmos os investimentos e sermos o primeiro estado brasileiro a começar os investimentos a partir desse ano”, frisou Marconi; ainda em 2014, o governador reduziu o número de secretarias de 16 para 10, extinguiu 5 mil cargos comissionados e 9 mil temporários; desde então, foram economizados R$ 3,5 bilhões com custeio da máquina e funcionalismo, ações que garantiram os investimentos para 2017 e 2018

Lançado no dia 30 de março deste ano, o Goiás na Frente, maior programa da história de Goiás em volume de recursos a serem investidos (R$ 9 bilhões), é resultado do planejamento administrativo e das medidas de austeridade fiscal adotadas pelo governo de Goiás; “O programa Goiás na Frente demonstra o quanto foi importante termos feito os ajustes, os planos de austeridade, para retomarmos os investimentos e sermos o primeiro estado brasileiro a começar os investimentos a partir desse ano”, frisou Marconi; ainda em 2014, o governador reduziu o número de secretarias de 16 para 10, extinguiu 5 mil cargos comissionados e 9 mil temporários; desde então, foram economizados R$ 3,5 bilhões com custeio da máquina e funcionalismo, ações que garantiram os investimentos para 2017 e 2018
Lançado no dia 30 de março deste ano, o Goiás na Frente, maior programa da história de Goiás em volume de recursos a serem investidos (R$ 9 bilhões), é resultado do planejamento administrativo e das medidas de austeridade fiscal adotadas pelo governo de Goiás; “O programa Goiás na Frente demonstra o quanto foi importante termos feito os ajustes, os planos de austeridade, para retomarmos os investimentos e sermos o primeiro estado brasileiro a começar os investimentos a partir desse ano”, frisou Marconi; ainda em 2014, o governador reduziu o número de secretarias de 16 para 10, extinguiu 5 mil cargos comissionados e 9 mil temporários; desde então, foram economizados R$ 3,5 bilhões com custeio da máquina e funcionalismo, ações que garantiram os investimentos para 2017 e 2018 (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Lançado no dia 30 de março deste ano, o Goiás na Frente, maior programa da história de Goiás em volume de recursos a serem investidos (R$ 9 bilhões), é resultado do planejamento administrativo e das medidas de austeridade fiscal adotadas por Marconi.

“O programa Goiás na Frente demonstra o quanto foi importante termos feito os ajustes, os planos de austeridade, para retomarmos os investimentos e sermos o primeiro estado brasileiro a começar os investimentos a partir desse ano”, frisou Marconi. Ainda em 2014, ele reduziu o número de secretarias de 16 para 10, extinguiu 5 mil cargos comissionados e 9 mil temporários. Desde então, foram economizados R$ 3,5 bilhões com custeio da máquina e funcionalismo, ações que garantiram os investimentos para 2017 e 2018.

“Muitas pessoas ficaram assustadas com o volume de recursos que foram anunciados, mas nós estamos trabalhando com planejamento, com disciplina e com seriedade para termos condições de propiciarmos melhorias cada vez maiores na infraestrutura, na saúde, na educação, na segurança, no meio ambiente, na cultura, no saneamento e na habitação, utilizando bem os recursos em favor dos cidadãos que pagam os impostos”, declarou o governador ao lembrar que Goiás foi o primeiro estado brasileiro a sair da crise econômica, dar andamento à conclusão de obras e lançar novos benefícios, além de manter o pagamento dos servidores ativos e inativos rigorosamente em dia.

No lançamento do PGF no Entorno do Distrito Federal, o governador assinalou que um dos pilares do programa é a diminuição das diferenças regionais. “Não queremos um estado que é forte só aqui ou ali, só na capital ou nas cidades maiores. Um estado desenvolvido é desenvolvido em todas as partes”, afirmou.

Em Posse, ao lançar o Goiás na Frente no Nordeste goiano, Marconi afirmou que o programa coloca o desenvolvimento municipalista como prioridade absoluta de governo. “Nós vamos reconfigurar a realidade goiana”, sublinhou.

Marconi e José Eliton foram aplaudidos efusivamente quando anunciaram a instalação do novo curso de Agronomia no campus da UEG de Posse. Para viabilizar o curso, serão investidos R$ 2 milhões e 700 mil para instalação do Laboratório Agrotécnico do Núcleo de Pesquisas na unidade.

No lançamento do PGF em Goiatuba, o governador agradeceu a presença de inúmeros prefeitos no evento, considerado por ele “exemplo de organização”. Também enalteceu que Goiatuba recebeu “100% dos prefeitos da região”, para em seguida dizer que o Goiás na Frente é um programa que abrange o Estado inteiro. “Nenhum prefeito pode reclamar de retaliação, de falta de republicanismo”, disse, ao enfatizar que estão sendo aplicados R$ 500 milhões em todos os municípios, sem qualquer discriminação política. “É a primeira vez que um governador ajuda os prefeitos quando eles estão começando”, enfatizou.

Segundo Marconi, o Brasil viveu, nos últimos dois anos, a maior crise econômica de sua história, com 13 milhões de desempregados. “Tivemos a necessidade de parar tudo, cortar gastos, para controlar a crise”, explicou, enfatizando que muitas vezes quando se faz isso, alguns não compreendem. Marconi enfatizou ainda que o salário do funcionalismo continua em dia, ao contrário de outros estados: “Fizemos a coisas com coragem, com pés no chão e com apoio político”.

No lançamento da etapa regional do Goiás na Frente, dia 15 de maio, em Aruanã, ele abriu espaço para que cada prefeito presente fizesse uma abordagem acerca do alcance do programa em sua cidade.

“É bom que os prefeitos recebam convênios, façam obras e beneficiem as pessoas que moram nas cidades. Quanto melhor estiver o prefeito, melhor para nós. Conseguimos montar o programa que garante dinheiro já no início da administração, depois de uma crise terrível de quase três anos”, afirmou.

A prefeita da cidade de Goiás, Selma Bastos (PT), partido de oposição, disse que "a palavra que me vem à mente é gratidão. Eu sou a prova viva de que Marconi é republicano e municipalista. Esse governo não tem paralelo na história de Goiás".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247