Marconi recebe Kaká e comemora primeiros passos do garoto

O governador Marconi Perillo recebeu o menino Carlos Eduardo Capucho Maia, o Kaká, acompanhado de seus pais e irmã, para conversar com eles sobre o processo de recuperação do garoto; Kaká passou por seis cirurgias em novembro, para conseguir andar; os procedimentos foram realizados no St. Louis Children’s Hospital, em Missouri, nos Estados Unidos; o governo de Goiás ajudou com as passagens para os EUA; quase dois meses após a cirurgia, Kaká retornou a Goiás e começou a fazer fisioterapia diariamente no Crer, onde frequenta desde os sete meses de vida

O governador Marconi Perillo recebeu o menino Carlos Eduardo Capucho Maia, o Kaká, acompanhado de seus pais e irmã, para conversar com eles sobre o processo de recuperação do garoto; Kaká passou por seis cirurgias em novembro, para conseguir andar; os procedimentos foram realizados no St. Louis Children’s Hospital, em Missouri, nos Estados Unidos; o governo de Goiás ajudou com as passagens para os EUA; quase dois meses após a cirurgia, Kaká retornou a Goiás e começou a fazer fisioterapia diariamente no Crer, onde frequenta desde os sete meses de vida
O governador Marconi Perillo recebeu o menino Carlos Eduardo Capucho Maia, o Kaká, acompanhado de seus pais e irmã, para conversar com eles sobre o processo de recuperação do garoto; Kaká passou por seis cirurgias em novembro, para conseguir andar; os procedimentos foram realizados no St. Louis Children’s Hospital, em Missouri, nos Estados Unidos; o governo de Goiás ajudou com as passagens para os EUA; quase dois meses após a cirurgia, Kaká retornou a Goiás e começou a fazer fisioterapia diariamente no Crer, onde frequenta desde os sete meses de vida (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O governador Marconi Perillo recebeu, na tarde de hoje, o menino Carlos Eduardo Capucho Maia, o Kaká, acompanhado de seus pais e irmã, para conversar com eles sobre o processo de recuperação do garoto. Kaká passou por seis cirurgias em novembro, para conseguir andar. Os procedimentos foram realizados no St. Louis Children’s Hospital, em Missouri, nos Estados Unidos.

Quase dois meses após a cirurgia, Kaká retornou a Goiás e começou a fazer fisioterapia diariamente no Crer, onde frequenta desde os sete meses de vida. Hoje ele está com dez anos de idade. De acordo com o pai do menino, Luciano Maia, em até um ano, Kaká deve deixar o andador, passar a usar muletas e, em seguida, começar a andar sozinho, a princípio dentro de casa. Para que tudo dê certo, o menino precisa passar por fisioterapia de segunda a sábado no Crer, durante quatro anos.

Kaká quis mostrar para o governador que já consegue dar seus passos com o auxílio do andador. Antes das cirurgias, ele conseguia somente se arrastar pelo chão. Marconi comemorou junto ao garoto e sua família, uma das primeiras vitórias do tratamento. “É uma alegria muito grande ver o Kaká caminhando, vivendo a sua primeira conquista. Tenho certeza de que será ainda mais vitorioso. E que bom que o Crer pode ajudá-lo nesse caminho. Foi para isso que criamos o Crer em 2002”, afirmou.

Luciano disse que o Crer foi realmente criado para o Kaká, pois é a segunda casa dele. “Foi a casa dele nesses últimos dez anos. Lá no hospital, nos Estados Unidos, falamos sobre o Crer, e toda a equipe médica conhecia a unidade. Agradeço muito ao senhor, governador, por ter criado o Crer”, declarou. Kaká, por sua vez, disse que tinha dois sonhos: o de fazer a cirurgia para voltar a andar, e o de conhecer Marconi. “Agora já realizei os dois”, vibrou, agradecendo pelo apoio do governador à causa que resultou no sucesso da campanha por meio da qual a família conseguiu recursos para a cirurgia do garoto.

O governo estadual auxiliou a família com a divulgação da campanha “Todos pelo Kaká”, e custeio da passagem do menino e acompanhante para os EUA. A mãe de Kaká, Gabriela Capucho, disse que sempre acreditou na recuperação do filho, principalmente por ele ter o apoio do Crer. “No Crer ele sempre foi muito bem cuidado e tem todo o tratamento que precisa. Agradeço muito ao governador”, disse.

Todos pelo Kaká - A campanha teve início no dia 8 de março de 2017, e se encerrou em outubro com êxito. A família conseguiu arrecadar os R$ 280 mil necessários para o custeio do procedimento cirúrgico do menino. Kaká teve paralisia cerebral quando nasceu e, como sequela, não conseguia andar.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247