Maria do Rosário defende direito à manifestação sem popular sem repressão

A deputada federal Maria do Rosário (PT) defendeu o direito à livre manifestação popular sem repressão das forças de segurança do Estado; “Vivemos uma situação de embrutecimento. Toda manifestação no Brasil tem uma contrapartida de violência inaceitável, independentemente da causa”, destacou durante audiência na Comissão de Direitos Humanos (CDH) que debateu os recentes abusos de violência em manifestações

A deputada federal Maria do Rosário (PT) defendeu o direito à livre manifestação popular sem repressão das forças de segurança do Estado; “Vivemos uma situação de embrutecimento. Toda manifestação no Brasil tem uma contrapartida de violência inaceitável, independentemente da causa”, destacou durante audiência na Comissão de Direitos Humanos (CDH) que debateu os recentes abusos de violência em manifestações
A deputada federal Maria do Rosário (PT) defendeu o direito à livre manifestação popular sem repressão das forças de segurança do Estado; “Vivemos uma situação de embrutecimento. Toda manifestação no Brasil tem uma contrapartida de violência inaceitável, independentemente da causa”, destacou durante audiência na Comissão de Direitos Humanos (CDH) que debateu os recentes abusos de violência em manifestações (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 - A deputada federal Maria do Rosário (PT) defendeu nesta quarta-feira (21) o direito à livre manifestação popular sem repressão das forças de segurança do Estado. “Vivemos uma situação de embrutecimento. Toda manifestação no Brasil tem uma contrapartida de violência inaceitável, independentemente da causa”, destacou durante audiência na Comissão de Direitos Humanos (CDH) que debateu os recentes abusos de violência em manifestações.
 
De acordo com a parlamentar, parte-se do princípio que o Estado deve ser protetivo, respeitando as leis, “mas não é o que tem acontecido”, lembrando o descabido decreto de Garantia da Lei e da Ordem do dia 24 de maio.
 
“Nossa geração não pode se calar diante do que tem acontecido. Direitos humanos sem democracia não existe. Mas democracia sem direitos humanos é uma mentira”, afirmou Maria do Rosário.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247