Maria do Rosário rebate matéria do Estado sobre desemprego: “quem tem fome tem pressa”

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) criticou uma reportagem do jornal, segundo a qual o "Desemprego sobe, mas isso não é desanimador"; após afirmar chamar a atenção para "gente sem rosto para o mercado ao qual os governantes servem", ele sugeriu organizações "em sindicatos, associações, movimentos e lutem. Quem tem fome tem pressa"; a taxa de desemprego no País aumentou para 12,2% e afeta 12,7 milhões de brasileiros

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) criticou uma reportagem do jornal, segundo a qual o "Desemprego sobe, mas isso não é desanimador"; após afirmar chamar a atenção para "gente sem rosto para o mercado ao qual os governantes servem", ele sugeriu organizações "em sindicatos, associações, movimentos e lutem. Quem tem fome tem pressa"; a taxa de desemprego no País aumentou para 12,2% e afeta 12,7 milhões de brasileiros
A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) criticou uma reportagem do jornal, segundo a qual o "Desemprego sobe, mas isso não é desanimador"; após afirmar chamar a atenção para "gente sem rosto para o mercado ao qual os governantes servem", ele sugeriu organizações "em sindicatos, associações, movimentos e lutem. Quem tem fome tem pressa"; a taxa de desemprego no País aumentou para 12,2% e afeta 12,7 milhões de brasileiros (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 - A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) criticou uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo noticiando que o "Desemprego sobe, mas isso não é desanimador"

"Atenção mulheres e homens, desempregados, desvalidos, explorados e oprimidos! Gente sem rosto para o mercado ao qual os governantes servem. Eles dizem pra vocês querem, esperem. Nos dizemos pra vocês, se organizem em sindicatos, associações, movimentos e lutem. Quem tem fome tem pressa", escreveu a parlamentar, nesta sexta-feira (2), em sua conta no Twitter.

A taxa de desemprego no País aumentou para 12,2% nos três meses até janeiro e ficou maior do que o registrado no trimestre encerrado em outubro, quando a taxa foi de 11,8%. São 12,7 milhões de desempregados, de acordo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na quarta-feira (28).

Confira as estatísticas

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247