Marta diz que não vale mais a pena estar no Congresso

"Minha vida parlamentar está completa. Fiz muito", afirmou a senadora Marta Suplicy; "E agora não tenho mais vontade de fazer esse tipo de trabalho porque lá, metade do tempo você passa tentando entender projetos que não estão claros, tentando barrar retrocessos, tentando achar espaço para se posicionar, vendo projetos mais ideológicos do que a favor do Brasil. Não vale mais a pena estar lá. Quero fazer minha parte na sociedade civil. Posso contribuir mais"

Marta diz que não vale mais a pena estar no Congresso
Marta diz que não vale mais a pena estar no Congresso
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - A senadora e ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, afirmou nesta quinta-feira, 9, que sua vida parlamentar "está completa". "Minha vida parlamentar está completa. Fiz muito", afirmou Marta.

"E agora não tenho mais vontade de fazer esse tipo de trabalho porque lá, metade do tempo você passa tentando entender projetos que não estão claros, tentando barrar retrocessos, tentando achar espaço para se posicionar, vendo projetos mais ideológicos do que a favor do Brasil. Não vale mais a pena estar lá. Quero fazer minha parte na sociedade civil. Posso contribuir mais", diz a senadora. 

Marta fez uma avaliação de sua carreira política. "Eu teria começado mais cedo. Comecei tarde, com 48 anos. Fiz política com 'P maiúsculo' na TV, mas sinto que poderia ter começado antes. Agora a avenida (para mais mulheres na política) está aberta. Antes, há 30 anos, eu recebia cartas de mulheres na TV perguntando se era certo se sentar na mesa com o marido. Agora, a sociedade já entendeu a questão do direito delas."

Filiada ao PT desde 1981, por onde se elegeu deputada federal em 1994, prefeita de São Paulo em 2000 e senadora em 2010, Marta Suplicy deixou a legenda em 2015 para apoiar o golpe parlamentar contra a presidente Dilma Rousseff, filiando-se ao então PMDB e passando a poiar o governo de Michel Temer.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email