Médicos fazem paralisação de 48 horas em Contagem

Médicos do Centro de Especialidades Iria Diniz e Centro de Consultas Especializadas (CCE) Ressaca, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, fazem paralisação de 48 horas, que vai até as 7h da quinta-feira (20); Não há atendimento às consultas agendadas, de acordo com o Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG), presidido por Fernando Luiz de Mendonça

Médicos do Centro de Especialidades Iria Diniz e Centro de Consultas Especializadas (CCE) Ressaca, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, fazem paralisação de 48 horas, que vai até as 7h da quinta-feira (20); Não há atendimento às consultas agendadas, de acordo com o Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG), presidido por Fernando Luiz de Mendonça
Médicos do Centro de Especialidades Iria Diniz e Centro de Consultas Especializadas (CCE) Ressaca, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, fazem paralisação de 48 horas, que vai até as 7h da quinta-feira (20); Não há atendimento às consultas agendadas, de acordo com o Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG), presidido por Fernando Luiz de Mendonça (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - Médicos do Centro de Especialidades Iria Diniz e Centro de Consultas Especializadas (CCE) Ressaca, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, fazem paralisação de 48 horas, que vai até as 7h da quinta-feira (20). De acordo com o Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG), não há atendimento às consultas agendadas.

O sindicato disse que a Prefeitura de Contagem não apresentou uma contraproposta salarial para a categoria, que, segundo a entidade, está há dez anos sem reajuste, com salário atual em cerca de R$ 3,6 mil. Os médicos também pedem melhores condições para atendimento e afirmam que o Iria Diniz não tem estrutura suficiente para que todos os profissionais trabalhem 20 horas semanais.

A Secretaria Municipal de Saúde de Contagem disse que vai analisar as reivindicações.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email