Menino de 13 anos leva tiro de bala de borracha em olho durante ação da PM no Amapá

Um garoto de 13 anos identificado como Lucas Matheus Cavalcante Abreu foi atingido por um tiro de bala de borracha e perdeu a visão do olho direito em Macapá (AP)

PM registra atos em várias localidades do Amapá. Em um deles um jovem perdeu a visão do olho direito
PM registra atos em várias localidades do Amapá. Em um deles um jovem perdeu a visão do olho direito (Foto: Reprodução (Rede Amazônica) e Arquivo Pessoal)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um garoto de 13 anos identificado como Lucas Matheus Cavalcante Abreu foi atingido por um tiro de bala de borracha e perdeu a visão do olho direito em Macapá (AP). O caso aconteceu em uma manifestação na última sexta-feira (6) por conta da falta de energia elétrica no estado, que já dura sete dias. Na terça-feira (3), um incêndio atingiu uma subestação de energia na capital.

Segundo relatos feitos por Edilene Rangel dos Santos, madrasta de Lucas, ela, seu marido e o menino estavam sentados em frente ao depósito de água da família quando o ato começou, por volta das 19h, no bairro dos Congós, próximo à Sétima Avenida.

"Quando fechamos, a polícia já chegou atirando em todo mundo, os manifestantes correram embora e a gente ficou lá. Foi aí que uma bala da PM atingiu o olho do meu filho. Eu coloquei ele dentro do carro para sair de lá", afirmou Edilene em entrevista ao portal Uol.

"Quando cheguei no meio dos policiais eu parei o carro e pedi socorro, falei que atiraram no meu filho e pedi para me levarem para o hospital. Mas a PM não fez nada, saiu do local e foi embora sem prestar socorro. A gente só quer justiça pelo nosso filho, só isso", complementou.

O jovem foi operado no sábado e, de acordo com os médicos, não há possibilidade de recuperar a visão do olho atingido. Um boletim de ocorrência foi registrado na Dercca (Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente).

Em nota, a Polícia Militar afirmou que não tinha conhecimento dos fatos até ser informado pela imprensa. A corporação disse que, após ter tomado tomou conhecimento do caso, entrou em contato com a família para iniciar o procedimento administrativo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247