Ministra diz que ajuste não muda programas

"Entendemos que o ajuste fiscal é transitório. Não vamos mudar os rumos dos projetos. Bolsa família, programa de cisternas, estão todos garantidos. Estamos também fazendo o levantamento dos estados com maior concentração de pobreza, como Alagoas, Maranhão e Pará, para que sejam realizadas ações diferenciadas, explicou a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello; durante encontro com o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), no Palácio do Governo, em Maceió, a ministra também anunciou a meta de construir 5 mil cisternas no estado este ano 

"Entendemos que o ajuste fiscal é transitório. Não vamos mudar os rumos dos projetos. Bolsa família, programa de cisternas, estão todos garantidos. Estamos também fazendo o levantamento dos estados com maior concentração de pobreza, como Alagoas, Maranhão e Pará, para que sejam realizadas ações diferenciadas, explicou a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello; durante encontro com o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), no Palácio do Governo, em Maceió, a ministra também anunciou a meta de construir 5 mil cisternas no estado este ano 
"Entendemos que o ajuste fiscal é transitório. Não vamos mudar os rumos dos projetos. Bolsa família, programa de cisternas, estão todos garantidos. Estamos também fazendo o levantamento dos estados com maior concentração de pobreza, como Alagoas, Maranhão e Pará, para que sejam realizadas ações diferenciadas, explicou a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello; durante encontro com o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), no Palácio do Governo, em Maceió, a ministra também anunciou a meta de construir 5 mil cisternas no estado este ano  (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - Durante encontro entre o governador Renan Filho (PMDB) e a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, as metas de 2015 para o combate à seca foram apresentadas. O objetivo para este ano é construir 5 mil cisternas nos municípios do estado, levando água potável para a população. 

Em entrevista coletiva, a representante do governo federal fez questão de ressaltar que o ajuste fiscal não vai impactar nos programas sociais que beneficiam milhares de pessoas no país e em Alagoas. 

"Entendemos que o ajuste fiscal é transitório. Não vamos mudar os rumos dos projetos. Bolsa família, programa de cisternas, estão todos garantidos. Estamos também fazendo o levantamento dos estados com maior concentração de pobreza, como Alagoas, Maranhão e Pará, para que sejam realizadas ações diferenciadas. Estamos traçando estratégias para diminuir essa pobreza", afirmou a ministra. 

Além das 5 mil espaços para armazenamento de água potável, também existe a previsão de construção de 3.800 cisternas para segunda água – destinada para matar a sede dos animais. O cronograma para 2015 também tem como uma das metas levar água para todas as escolas rurais de Alagoas – um total de 420 cisternas para 420 unidades de ensino. 

Tendo em vista que, nos últimos três anos, foram construídas e entregues 5,5 mil cisternas à população, a meta para 2015 é considerada ousada pelos governos federal e estadual. “Queremos chegar em 2016 sem nenhuma escola que esteja sem água. Não queremos as crianças fora da sala porque falta água", diz a Tereza Campello, que destacou a importância da parceria com o governo do estado. 

Durante a coletiva, a ministra lembrou outras ações assistenciais realizadas em Alagoas, como o Bolsa Família. Segundo ela, o governo federal injeta R$ 980 milhões por ano no programa no Estado. "É fundamental que todas as ações andem juntas. Não adianta dar água para um e luz para outro. As ações precisam ser integradas para que as pessoas saiam da pobreza", pontuou. 

Em todo o Estado, cerca de 10 mil famílias são beneficiadas por programas sociais. 

Na tarde desta sexta-feira (27), o governador Renan Filho estará, junto com a ministra, no município de Poço das Trincheiras, no Sertão de Alagoas. Lá, Tereza Campello poderá conferir de perto a situação vivida pelos sertanejos, conhecerá uma experiência de inclusão produtiva e os benefícios trazidos pelas cisternas. 

“Estamos demonstrando ao governo federal que queremos a continuidade da parceria com Alagoas. Com a água, estamos tirando as pessoas da pobreza, fazendo com que as famílias produzam, se integrem socialmente", afirmou Renan.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247