Miriam Leitão elogia ajuste fiscal de Marconi

Em suaa coluna diária de economia na Rádio CBN, a jornalista Miriam Leitão afirmou nesta terça-feira que o governo Marconi Perillo foi um dos três do País a "fazer o dever de casa e a fazer o ajuste fiscal necessário para evitar o colapso do Estado"; jornalista disse, ao analisar o pedido de socorro financeiro de governadores ao presidente Michel Temer, que "Espírito Santo, Pernambuco e Goiás não esperaram a crise chegar e fizeram bons ajustes"

Em suaa coluna diária de economia na Rádio CBN, a jornalista Miriam Leitão afirmou nesta terça-feira que o governo Marconi Perillo foi um dos três do País a "fazer o dever de casa e a fazer o ajuste fiscal necessário para evitar o colapso do Estado"; jornalista disse, ao analisar o pedido de socorro financeiro de governadores ao presidente Michel Temer, que "Espírito Santo, Pernambuco e Goiás não esperaram a crise chegar e fizeram bons ajustes"
Em suaa coluna diária de economia na Rádio CBN, a jornalista Miriam Leitão afirmou nesta terça-feira que o governo Marconi Perillo foi um dos três do País a "fazer o dever de casa e a fazer o ajuste fiscal necessário para evitar o colapso do Estado"; jornalista disse, ao analisar o pedido de socorro financeiro de governadores ao presidente Michel Temer, que "Espírito Santo, Pernambuco e Goiás não esperaram a crise chegar e fizeram bons ajustes" (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Em sua coluna diária de economia na Rádio CBN Brasil, a jornalista Miriam Leitão afirmou nesta terça-feira que o governo Marconi Perillo foi um dos três do País a "fazer o dever de casa e a fazer o ajuste fiscal necessário para evitar o colapso do Estado". Na coluna Dia a Dia da Economia, a jornalista disse, ao analisar o pedido de socorro financeiro de governadores ao presidente Michel Temer, que "Espírito Santo, Pernambuco e Goiás não esperaram a crise chegar e fizeram bons ajustes".

Segundo Miriam, o governo de Goiás cortou gastos e, graças ao ajuste, não está atravessando a profunda crise "e o caos" vividos pelas administrações do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Estados do Norte e Nordeste. "O governo Dilma Rousseff estimulou o endividamento dos Estados e a maioria dos governadores se endividou muito. Com a crise, não cortaram as despesas, não fizeram o dever de casa e agora querem combater o endividamento pegando mais dinheiro emprestado", disse ela, referindo-se aos Estados em crise.

O governador Marconi Perillo lidera missão comercial na América do Norte, onde busca novos investimentos privados para o Estado – outra iniciativa do Governo de Goiás como parte das medidas para amenizar o impacto da crise econômica nacional no Estado. Em seminário sobre as potencialidades da economia goiana em Toronto, no Canadá, Marconi afirmou que as medidas anti-crise garantiram a liderança de Goiás na geração de emprego no primeiro semestre (16,6 mil novas vagas, segundo o Caged), superávit na balança comercial e corte de mais de R$ 3,5 bilhões no custeio da máquina administrativa.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247