Morre referência no artesanato popular alagoano

Popularmente conhecidos como Mestre Cicinho, o mestre guerreiro José Cícero Abdias Bonfim, artesão e referência quando o assunto era a produção de chapéus de guerreiro, morreu em decorrência de um AVE hemorrágico; em 2010 ele foi considerado Patrimônio Vivo do Estado de Alagoas

Popularmente conhecidos como Mestre Cicinho, o mestre guerreiro José Cícero Abdias Bonfim, artesão e referência quando o assunto era a produção de chapéus de guerreiro, morreu em decorrência de um AVE hemorrágico; em 2010 ele foi considerado Patrimônio Vivo do Estado de Alagoas
Popularmente conhecidos como Mestre Cicinho, o mestre guerreiro José Cícero Abdias Bonfim, artesão e referência quando o assunto era a produção de chapéus de guerreiro, morreu em decorrência de um AVE hemorrágico; em 2010 ele foi considerado Patrimônio Vivo do Estado de Alagoas (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - O mestre guerreiro José Cícero Abdias Bonfim, conhecido popularmente como Mestre Cicinho, morreu na noite dessa segunda-feira (13), em decorrência de um AVE hemorrágico. "Cicinho" era artesão e referência quando o assunto era a produção de chapéus de guerreiro. Em 2010, ele foi considerado Patrimônio Vivo do Estado de Alagoas, por meio daSecretaria de Estado da Cultura (Secult). 

Cícero Bonfim nasceu na cidade de Maribondo, no interior de Alagoas, mas atualmente residia em Maceió, onde produzia os seus chapéus de guerreiro. Ele herdou o ofício do irmão, Erivaldo Abdias Bonfim, aos dez anos de idade, quando começou também a dançar no guerreiro do Mestre Adelmo, em Atalaia-AL.

Quando mudou-se para Maceió, ficou conhecido por dançar na figura do Índio Peri no guerreiro "Campeão do Trenado", formado por seu pai, mestre Nivaldo Abdias, no bairro da Chã da Jaqueira, onde residia.

O corpo do artesão está sendo velado no  Cemitério Memorial Parque de Maceió, no bairro do Benedito Bentes.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247