MP-GO sai à caça de 22 suspeitos de vender CNHs

Operação Contramão, deflagrada nas primeiras horas desta terça-feira (25), conta com atuação de dez promotores de Justiça e 100 policiais militares no cumprimento de 22 mandados de prisão temporária nos municípios de Goiânia, Anápolis, Senador Canedo, Trindade e Abadia de Goiás; dentre os investigados há funcionários do Detran e do Cetran, além de proprietários e instrutores de Centros de Formação de Condutores; a ação tem o apoio do órgão

Operação Contramão, deflagrada nas primeiras horas desta terça-feira (25), conta com atuação de dez promotores de Justiça e 100 policiais militares no cumprimento de 22 mandados de prisão temporária nos municípios de Goiânia, Anápolis, Senador Canedo, Trindade e Abadia de Goiás; dentre os investigados há funcionários do Detran e do Cetran, além de proprietários e instrutores de Centros de Formação de Condutores; a ação tem o apoio do órgão
Operação Contramão, deflagrada nas primeiras horas desta terça-feira (25), conta com atuação de dez promotores de Justiça e 100 policiais militares no cumprimento de 22 mandados de prisão temporária nos municípios de Goiânia, Anápolis, Senador Canedo, Trindade e Abadia de Goiás; dentre os investigados há funcionários do Detran e do Cetran, além de proprietários e instrutores de Centros de Formação de Condutores; a ação tem o apoio do órgão (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

MP-GO_ O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Centro de Segurança Institucional e Inteligência (CSI), com o apoio do Detran e da Polícia Militar, deflagrou na manhã desta terça-feira (25/02) a denominada Operação Contramão, com o objetivo de desarticular uma quadrilha que comercializava carteiras de habilitação com fraude ao procedimento de avaliação dos candidatos.

Com a atuação de dez promotores de Justiça e 100 policiais militares, estão sendo cumpridos 22 mandados de prisão temporária nos municípios de Goiânia, Anápolis, Senador Canedo, Trindade e Abadia de Goiás. Dentre os investigados, há funcionários do Detran e do Conselho Estadual de Trânsito (Cetran), além de proprietários e instrutores de Centros de Formação de Condutores (CFC). Durante o procedimento de investigação criminal, instaurado em novembro de 2013 a partir de informações compartilhadas pela presidência do Detran, já foram ouvidas mais de 100 pessoas.

Às 10 horas, os promotores responsáveis pelas investigações da Operação Contramão farão uma coletiva para a imprensa na sala 201 do edifício-sede do MP-GO, para detalhar o esquema, com a participação de representantes do Detran e da PM. (Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email