MP investiga roubo de R$ 1,3 bi no Rodoanel

Suposto esquema de superfaturamento em desapropriações pode ter desviado até R$ 1,3 bilhão dos cofres do governo estadual paulista no trecho Norte do Rodoanel, em Guarulhos (SP); a obra, que obteve investimentos de R$ 6,8 bilhões, é uma das vitrines políticas do governador Geraldo Alckmin (PSDB); ao todo, 28 pessoas físicas e jurídicas já tiveram seus sigilos fiscal e bancário quebrados por ordem da Justiça criminal de Guarulhos; investigações apontam indícios de envolvimento de ao menos três peritos nomeados pela Justiça da Fazenda Pública de Guarulhos 

Suposto esquema de superfaturamento em desapropriações pode ter desviado até R$ 1,3 bilhão dos cofres do governo estadual paulista no trecho Norte do Rodoanel, em Guarulhos (SP); a obra, que obteve investimentos de R$ 6,8 bilhões, é uma das vitrines políticas do governador Geraldo Alckmin (PSDB); ao todo, 28 pessoas físicas e jurídicas já tiveram seus sigilos fiscal e bancário quebrados por ordem da Justiça criminal de Guarulhos; investigações apontam indícios de envolvimento de ao menos três peritos nomeados pela Justiça da Fazenda Pública de Guarulhos 
Suposto esquema de superfaturamento em desapropriações pode ter desviado até R$ 1,3 bilhão dos cofres do governo estadual paulista no trecho Norte do Rodoanel, em Guarulhos (SP); a obra, que obteve investimentos de R$ 6,8 bilhões, é uma das vitrines políticas do governador Geraldo Alckmin (PSDB); ao todo, 28 pessoas físicas e jurídicas já tiveram seus sigilos fiscal e bancário quebrados por ordem da Justiça criminal de Guarulhos; investigações apontam indícios de envolvimento de ao menos três peritos nomeados pela Justiça da Fazenda Pública de Guarulhos  (Foto: Roberta Namour)

247 - O Ministério Público apura um suposto esquema de superfaturamento em desapropriações com desvios de até R$ 1,3 bilhão dos cofres do governo estadual paulista no trecho Norte do Rodoanel, em Guarulhos (SP). A obra, que obteve investimentos de R$ 6,8 bilhões, é uma das vitrines políticas do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Segundo reportagem de André Guilherme Vieira, ao todo, 28 pessoas físicas e jurídicas já tiveram seus sigilos fiscal e bancário quebrados por ordem da Justiça criminal de Guarulhos.

As desapropriações são definidas pelo Desenvolvimento Rodoviário S.A (Dersa) e outra autarquia, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), indica peritos administrativos que propõem valores para as áreas.

As investigações apontam indícios de envolvimento de ao menos três peritos nomeados pela Justiça da Fazenda Pública de Guarulhos e dos escritórios de advocacia Trama, Sugiyama & Kasten e Tessler, Martins, Araújo, na supervalorização - de até 1000% - dos laudos de desapropriações, segundo documentos enviados pela Dersa à Procuradoria Geral do Estado (PGE), em 2014 (leia aqui).

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247