MP quer explicação do governo sobre epidemia

O Ministério Público Estadual (MPE) vai cobrar explicações do Governo do Estado e da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) sobre a epidemia de diarreia que atingiu 25 municípios alagoanos nos meses de maio, junho e julho deste ano.  54 pessoas morreram. 

O Ministério Público Estadual (MPE) vai cobrar explicações do Governo do Estado e da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) sobre a epidemia de diarreia que atingiu 25 municípios alagoanos nos meses de maio, junho e julho deste ano.  54 pessoas morreram. 
O Ministério Público Estadual (MPE) vai cobrar explicações do Governo do Estado e da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) sobre a epidemia de diarreia que atingiu 25 municípios alagoanos nos meses de maio, junho e julho deste ano.  54 pessoas morreram.  (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - A coordenação do 2º Centro de Apoio Operacional (CAO) do MP convocou uma reunião, que será realizada na próxima segunda-feira (26), na sede do Ministério, em Arapiraca, com o presidente da Casal, Álvaro José Menezes da Costa, o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Luís Napoleão Casado Arnaud Neto, e a superintendente de Vigilância em Saúde da Sesau, Sandra Canuto. 

De acordo com a assessoria do MP, da Casal, em especial, serão cobrados esclarecimentos sobre o sistema de captação, cloração e distribuição da água para as casas e por quais motivos, em vários municípios, o órgão apresenta deficiência na distribuição de água ou, em situação mais graves, sequer tem estação de captação e tratamento. 

Também estão confirmados para a reunião representantes dos Núcleos de Defesa da Saúde Pública, do Patrimônio Público, do Consumidor e de Defesa do Meio Ambiente e dos promotores das regiões do Agreste e do Sertão de Alagoas. 

A superintendente de Vigilância em Saúde, Sandra Canuto, afirmou que foram registrados 54 óbitos em Alagoas. Ela recomendou que, no caso de apresentar os sintomas, o paciente deve imediatamente iniciar o processo de hidratação oral, que pode ser realizado por meio do soro caseiro, sais de reidratação, sucos, água e chás. Caso os sintomas não cessem, ainda de acordo com a superintendente, as vítimas devem procurar uma unidade básica de saúde, para receber o tratamento adequado, preconizado pelo Ministério da Saúde. 

Alagoas não registra mais nenhuma cidade em epidemia de diarreia. A informação foi divulgada no dia 13 de agosto, no relatório da Superintendência de Vigilância em Saúde, da Sesau, que atestou a redução dos casos da doença.

Com 7segundos.com.br e assessoria

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email