MPF em Pernambuco faz nova representação contra ministro da Saúde

Ministro da Saúde, Ricardo Barros, que afirmou recentemente em uma audiência na Câmara dos Deputados que não se "submete" a decisões judiciais, foi alvo de uma nova representação por parte da Procuradoria da República em Pernambuco; segundo o Ministério Público Federal (MPF), Barros teria incorrido nos crimes de desobediência, dispensa indevida de licitação envolvendo a aquisição de hemoderivados sem que fosse respeitada a parceria firmada com a Hemobras, estatal localizada em Pernambuco e que foi criada com esta finalidade, além de atentar contra a dignidade da Justiça

Brasília - O ministro da Saúde, Ricardo Barros, participa de audiência pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília - O ministro da Saúde, Ricardo Barros, participa de audiência pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado. (Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - O ministro da Saúde, Ricardo Barros, que afirmou recentemente em uma audiência na Câmara dos Deputados que não se "submete" a decisões judiciais, foi alvo de uma nova representação por parte da Procuradoria da República em Pernambuco. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Barros teria incorrido nos crimes de desobediência, dispensa indevida de licitação envolvendo a aquisição de hemoderivados sem que fosse respeitada a parceria firmada com a Hemobras, estatal localizada em Pernambuco e que foi criada com esta finalidade, além de atentar contra a dignidade da Justiça. A representação foi encaminhada à Procuradoria-Geral da República (PGR) que se pronunciará se o ministro deverá ou não ser investigado.

A primeira manifestação do MPF sobre o caso foi encaminhada em outubro do ano passado, após a constatação que o ministério preparava um pregão para a compra de medicamentos apesar da Justiça Federal ter determinado a manutenção da Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP) firmada com a Hemobras. Até o momento, a Justiça Federal em Pernambuco determinando em quatro ocasiões diferentes que o Ministério adquira os por meio da estatal.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247