Muniz detona programa de ACM: Domingo é duas e meia

Vereador Carlos Muniz, do PTN, partido da base governista, bate duro no programa 'Domingo é Meia' da Prefeitura, que estipula tarifa 50% mais baratas nos ônibus coletivos; parlamentar diz que cidadão não usufrui do benefício porque a frota é reduzida "drasticamente" e o tempo entre a espera no ponto e o destino desejado chega a até "duas horas e meia"

Muniz detona programa de ACM: Domingo é duas e meia
Muniz detona programa de ACM: Domingo é duas e meia

Bahia 247

O prefeito ACM Neto (DEM) não conseguiu agradar a todos com a medida que estipula meia passagem nos ônibus coletivos aos domingos, o programa chamado 'Domingo é Meia'. A tarifa cai de R$ 2,80 para R$ 1,40, mas o vereador Carlos Muniz (PTN) afirma que o cidadão não consegue usufruir do benefício porque a demora nos pontos derruba a vantagem.

"Hoje em Salvador, o domingo não é meia. O domingo tem sido duas e meia". Parlamentar afirma que as empresas reduzem drasticamente a frota de ônibus aos domingos a o tempo entre espera e trajeto para o destino desejado chega a duas horas e meia.

Carlos Muniz criticou o que considerou uma postura passiva da Transalvador, que, segundo ele, não tem cumprido o seu papel de órgão fiscalizador no sentido de garantir ao cidadão que a frota nas ruas aos domingos seja suficiente para atender a demanda existente.

"Se o decreto existe, o Poder Executivo tem que fazer a sua parte para garantir os benefícios prometidos ao cidadão. O domingo é o dia de lazer da família, mas se não tem o ônibus, então não existe nenhum atrativo neste programa na forma que ele vem sendo conduzido. O empresariado só tem visado o lucro, e a fiscalização deve existir para que o Domingo é Meia exista. A Câmara Municipal vai cumprir seu papel na cobrança incessante da eficácia deste programa".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247