Nordeste e Sul lideram criação de empregos no País

As regiões Sul e Nordeste apresentaram desempenho recorde na geração de empregos formais em fevereiro deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado; os dados são do  Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego; os estados de Pernambuco e do Maranhão tiveram o pior resultado entre todas as unidades da Federação

Gerais do PAT, Emissão de carteira de trabalho, atendimento, Portal do Sistema  Nacional  de Mão de Obra Foto: Antonio Basilio SJC 21-10-2013.
Gerais do PAT, Emissão de carteira de trabalho, atendimento, Portal do Sistema Nacional de Mão de Obra Foto: Antonio Basilio SJC 21-10-2013. (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - As regiões Sul e Nordeste apresentaram desempenho recorde na geração de empregos formais em fevereiro deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são do  Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados hoje (17) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Em fevereiro, foram gerados no país 260.831 empregos formais. O número representa mais que o dobro do resultado do mesmo período do ano passado (123.446) e só é inferior ao registrado em fevereiro de 2011, quando foram criadas 280.799 vagas. O resultado também é superior ao do segundo mês de 2012, quando foram criados 150.600 empregos.

Em termos percentuais, a Região Sul apresentou crescimento de 1,08%, com 79.990 postos de trabalho gerados. Em seguida, veio o Nordeste, com aumento de 0,27%, ou 17.565 novas vagas.

O resultado positivo no Sul reflete a expansão recorde do emprego nos três estados da região. Santa Catarina lidera o ranking, com aumento de 1,40%, ou 27.891 postos criados. A geração de empregos no Rio Grande do Sul cresceu 1%, com mais 26.487 vagas, e 0,94% no Paraná, com mais 25.612 postos.

No Nordeste, o resultado recorde em comparação com o mesmo período do ano passado é oriundo do aumento do emprego em sete estados, com cinco deles registrando crescimento significativo. Houve recorde na Bahia, que criou 7.420 postos; no Ceará, com mais 7.231; na Paraíba, com mais 1.385; no Piauí, com 966; e no Rio Grande do Norte, com 931. Sergipe gerou mais 1365 vagas e Alagoas, mais 16.

Os estados de Pernambuco e do Maranhão tiveram o pior resultado entre todas as unidades da Federação. Pernambuco teve saldo negativo, com a perda de 883 postos, seguido do Maranhão, que ficou sem 866 empregos.

Na Região Sudeste, foram criadas 130.628 vagas, com aumento de  0,60% em relação a fevereiro do ano passado. O estado de São Paulo liderou a geração de empregos no país, com 77.928 postos. O Rio de Janeiro, com 25.820 vagas, registrou recorde, quando comparado ao resultado do ano passado, e o Espírito Santo teve seu  segundo melhor desempenho para o período com a criação de 4.166 postos de trabalho.

No Centro-Oeste, Goiás teve o melhor desempenho, com a geração de 12.554 das 29.515 novas vagas registradas na região. No Distrito Federal, foram criados em fevereiro 5.181 postos de trabalho e, em Mato Grosso do Sul, 4.362.

A Região Norte criou 3.125 empregos, com destaque para o Pará, com mais 1.985, e o Tocantins, com 1.184. Acre e Roraima geraram 308 e 264 postos de trabalho, respectivamente. Os estados de Rondônia e do Amapá tiveram resultado negativo, com a perda de 163 vagas no primeiro e 528 no segundo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email