"O PMDB quer mostrar que ajuda a presidenta Dilma"

Afirmativa é do vice-líder na Câmara Federal e presidente do partido na Bahia, deputado Lúcio Vieira Lima, sobre a insatisfação com a reforma ministerial da presidente Dilma Rousseff; "O PMDB é um partido grande e não luta por emprego. Nossa luta é para estar em ministérios que nos dê visibilidade. Nós queremos participar de forma ativa da execução das políticas públicas'

"O PMDB quer mostrar que ajuda a presidenta Dilma"
"O PMDB quer mostrar que ajuda a presidenta Dilma"
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Romulo Faro - Bahia 247

Vice-líder do PMDB na Câmara e presidente do partido na Bahia, o deputado Lúcio Vieira Lima, ainda que de forma sutil, admite a insatisfação dos correligionários com a reforma ministerial da presidente Dilma Rousseff. Indiretamente, ele disse em entrevista ao Bahia 247 que o partido busca maior número de pastas turbinadas.

"Não existe tensão com o Planalto, pois como sempre dizemos, o vice-presidente da República é Michel Temer. Agora, é claro que as insatisfações sempre vão existir. O PMDB é um partido grande e não luta por emprego. Nossa luta é para estar em ministérios que nos dê visibilidade. Nós queremos participar de forma ativa da execução das políticas públicas, a exemplo de ministérios como os da Integração, da Saúde etc. O que o PMDB quer é mostrar que estamos ajudando a presidenta Dilma a melhorar o Brasil".

Sobre matéria do Valor Econômico, que revela possibilidade de o PMDB fazer palanque contra o PT em pelo menos oito estados, Lúcio afirmou que a posição do partido na Bahia contra o petista Jaques Wagner não é mais novidade.

"Ajudamos a eleger Wagner para o primeiro mandato e rompemos quando percebemos que ele estava levando a Bahia para o abismo no qual o estado se encontra hoje. Esse foi o motivo pelo qual deixamos de fazer parte do governo do PT na Bahia".

Seu irmão, o vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa, Geddel Vieira Lima, concorreu ao pleito de 2010, do qual Wagner saiu reeleito, e agora é considerado o nome mais forte da oposição para disputar o governo em 2014.

Nas eleições do ano passado, os irmãos Vieira Lima deram apoio fundamental para a vitória de ACM Neto, do DEM, em cima do petista Nelson Pelegrino na disputa pela prefeitura de Salvador. ACM e o DEM retribuirão o apoio no ano que vem e deverão levar consigo PSDB, PPS e PV.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email