PagSeguro levanta US$2,7 bi em IPO nos Estados Unidos, diz fonte

A forte demanda permitiu aos coordenadores elevarem o tamanho da oferta em 35 por cento por meio do exercício de opções que permitiram que a empresa e os acionistas vendessem ações adicionais, segundo a fonte.

PagSeguro levanta US$2,7 bi em IPO nos Estados Unidos, diz fonte
PagSeguro levanta US$2,7 bi em IPO nos Estados Unidos, diz fonte
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - A empresa brasileira de meios de pagamento PagSeguro Digital levantou 2,7 bilhões de dólares na terça-feira em sua oferta pública inicial de ações em Nova York, em meio ao aumento do otimismo do investidor com a recuperação econômica brasileira, afirmou uma pessoa com conhecimento direto do assunto.

A PagSeguro precificou suas ações em 21,50 dólares, acima da faixa de preço estabelecida de 17,50 a 20,50 dólares, com a demanda chegando a cerca de 10 vezes o tamanho da oferta.

As ações vão estrear na Bolsa de Valores de Nova York na quarta-feira.

A forte demanda permitiu aos coordenadores elevarem o tamanho da oferta em 35 por cento por meio do exercício de opções que permitiram que a empresa e os acionistas vendessem ações adicionais, segundo a fonte.

A PagSeguro não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários.

A listagem é a maior por uma empresa brasileira desde abril de 2013, quando o Banco do Brasil SA listou sua unidade de seguros BB Seguridade Participações SA.

O IPO da PagSeguro foi liderada pelos bancos de investimento Goldman Sachs & Co e Morgan Stanley.

Rival da PagSeguro, a Stone Pagamentos também está planejando um IPO em Nova York, com expectativa de realizar a operação no segundo semestre deste ano, afirmaram fontes à Reuters na semana passada. Na ocasião, as fontes afirmaram que a empresa aguardava a precificação do IPO da PagSeguro para prosseguir com os planos de oferta de ações.

Por Carolina Mandl

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247