Para associações, PMs estão sendo “caçados”

Em menos de dois meses oito militares foram assassinados em Alagoas. Para o presidente da Associação dos Praças da PM, Wagner Simas, os policiais estão na mira dos criminosos. Estatísticas apontam que os atentados e os crimes ocorrem em localidades violentas onde, em geral, residem os policiais.

Para associações, PMs estão sendo “caçados”
Para associações, PMs estão sendo “caçados”
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - A morte continua rondando os militares da ativa e os que entraram para a reserva remunerada. Ontem, ao comentar o oitavo crime em menos de dois meses, desta vez contra o policial reformado Regivânio Batista dos Santos, de 40 anos, ocorrido na última quinta-feira, em Piaçabuçu, o presidente da Associação dos Praças da PM, Wagner Simas, disse que os policiais estão na mira dos criminosos.

“A verdade é que estamos sendo caçados. E isso se deve ao fato de a tropa estar reduzida e ao tempo de atuação dos policiais contra o crime. Como o efetivo é baixo, quanto mais tempo o policial trabalha mais fica visado, inclusive na comunidade onde mora”, avaliou Simas.

Segundo ele, a associação já tem estatísticas que apontam que os atentados e os crimes contra policiais ocorrem em áreas de periferia, marcadas pela violência e onde, em geral, eles moram. “E só moram porque o que ganharam e ganham ao longo da vida não dá para ir para outras áreas menos violentas. Com isso, mesmo quando deixa a ativa é visto, ainda, como policial pelos criminosos”, analisou Simas. 

Com gazetaweb.com

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247