PDT avalia filiação de vereadores insatisfeitos

Com apenas um vereador na atual legislatura da Câmara Municipal, o PDT tem sido cobiçado por parlamentares sem partido e insatisfeitos com suas legendas para garantir suas candidaturas nas eleições de 2016; presidente do PDT em Salvador, o vereador Odiosvaldo Vigas afirma que não tem nenhuma objeção pessoal contra nenhum dos vereadores, mas pondera que o PDT vai analisar caso a caso os que realmente queiram entrar no partido; "O que discutimos aqui é o compromisso que qualquer pessoa precisa ter para entrar no PDT. Não vamos aceitar de jeito nenhum vereador que queira vir para nosso partido apenas para ter legenda para as eleições do ano que vem e depois saiam após a eleição ou então tenham posicionamento divergente e não levantar nossas bandeiras"

Com apenas um vereador na atual legislatura da Câmara Municipal, o PDT tem sido cobiçado por parlamentares sem partido e insatisfeitos com suas legendas para garantir suas candidaturas nas eleições de 2016; presidente do PDT em Salvador, o vereador Odiosvaldo Vigas afirma que não tem nenhuma objeção pessoal contra nenhum dos vereadores, mas pondera que o PDT vai analisar caso a caso os que realmente queiram entrar no partido; "O que discutimos aqui é o compromisso que qualquer pessoa precisa ter para entrar no PDT. Não vamos aceitar de jeito nenhum vereador que queira vir para nosso partido apenas para ter legenda para as eleições do ano que vem e depois saiam após a eleição ou então tenham posicionamento divergente e não levantar nossas bandeiras"
Com apenas um vereador na atual legislatura da Câmara Municipal, o PDT tem sido cobiçado por parlamentares sem partido e insatisfeitos com suas legendas para garantir suas candidaturas nas eleições de 2016; presidente do PDT em Salvador, o vereador Odiosvaldo Vigas afirma que não tem nenhuma objeção pessoal contra nenhum dos vereadores, mas pondera que o PDT vai analisar caso a caso os que realmente queiram entrar no partido; "O que discutimos aqui é o compromisso que qualquer pessoa precisa ter para entrar no PDT. Não vamos aceitar de jeito nenhum vereador que queira vir para nosso partido apenas para ter legenda para as eleições do ano que vem e depois saiam após a eleição ou então tenham posicionamento divergente e não levantar nossas bandeiras" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Com apenas um vereador na atual legislatura da Câmara Municipal, o PDT tem sido cobiçado por parlamentares sem partido e insatisfeitos com suas legendas para garantir suas candidaturas nas eleições de 2016. Presidente do PDT em Salvador, o vereador Odiosvaldo Vigas confirma que tem sido procurado por colegas de parlamento dispostos a se tornarem seus correligionários.

E esse acabou sendo o principal tema de reunião da executiva municipal em café da manhã que teve participação do presidente estadual do PDT, deputado Félix Mendonça Junior, no sábado (15).

Odiosvaldo Vigas afirma que não tem nenhuma objeção pessoal contra nenhum dos vereadores que estão lhe procurando, mas pondera que o PDT vai analisar caso a caso os que realmente queiram entrar no partido, e que essa decisão será tomada em consenso de todos os membros da executiva.

"Nós não temos nada contra nenhum vereador, agora o que discutimos aqui é o compromisso que qualquer pessoa precisa ter para entrar no PDT. Não vamos aceitar de jeito nenhum vereador que queira vir para nosso partido apenas para ter legenda para as eleições do anjo que vem e depois saiam após a eleição ou então tenham posicionamento divergente e não levantar nossas bandeiras", disse Odiosvaldo ao jornal Tribuna da Bahia.

O posicionamento do presidente municipal do PDT é o mesmo do secretário do partido, o ex-vereador Gilberto José; e de Felix Junior. "Os vereadores querem vir para o PDT? Ótimo. Mas para que eles querem vir? Eles têm identidade com nosso projeto, com nossas diretrizes?", questiona o Felix.

Entre os que já declaram e os que se movimentam nos bastidores, os vereadores que buscam novo rumo na Câmara são Beca Alemão (PRP), Atanázio Júlio (PTN), Beca (PTN), Carballal (sem partido, ex-PT), Geraldo Junior (SD), J. Carlos Filho (sem partido, ex-PT), Kiki Bispo (PTN), Leandro Guerrilha (PSL) e Tiago Correia (PTN).

Sobre a posição do PDT na disputa pela Prefeitura de Salvador no próximo ano, o presidente municipal do partido afirma que ACM Neto deve contar com seu apoio na tentativa de se reeleger. "A tendência é de a gente ficar com ACM Neto. Mas é muito cedo para dizer qualquer coisa com certeza. Vai depender muito do cenário e das conversas ao longo dessa caminhada que se inicia", diz Odiosvaldo Vigas.

Kiki e J. Carlos Filho poderiam causar problemas

Um nome que desperta atenção especial dos pedetistas é o do vereador Kiki Bispo. Conforme a Tribuna apurou, os caciques do PDT veem em Kiki um possível puxador de voto, mas também ponderam que ele não consiga repetir o sucesso que teve nas urnas em 2012 (foi um dos mais votados) e acabe atrapalhando os planos.

Já o vereador J. Carlos Filho, este é visto como 'problema' no ninho do PDT. O motivo, conforme apurou a reportagem, sua ligação forte com o sindicato dos rodoviários de Salvador, pois o PDT também tem representação no sindicato.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email