Pedro Corrêa 'vai passar a República a limpo'

Afirmação é do advogado Clóvis Corrêa Filho, que representa o ex-deputado Pedro Côrrea (PP-PE), preso nesta sexta (10) na nova etapa da operação Lava Jato; o defensor aconselhou o ex-parlamentar a fazer delação premiada; "A minha sugestão é que ele faça delação premiada. Ele tem 67 anos de idade, é diabético, tem pressão alta. O caminho que ele tem é o de colaborar com a Justiça", afirmou o advogado

Afirmação é do advogado Clóvis Corrêa Filho, que representa o ex-deputado Pedro Côrrea (PP-PE), preso nesta sexta (10) na nova etapa da operação Lava Jato; o defensor aconselhou o ex-parlamentar a fazer delação premiada; "A minha sugestão é que ele faça delação premiada. Ele tem 67 anos de idade, é diabético, tem pressão alta. O caminho que ele tem é o de colaborar com a Justiça", afirmou o advogado
Afirmação é do advogado Clóvis Corrêa Filho, que representa o ex-deputado Pedro Côrrea (PP-PE), preso nesta sexta (10) na nova etapa da operação Lava Jato; o defensor aconselhou o ex-parlamentar a fazer delação premiada; "A minha sugestão é que ele faça delação premiada. Ele tem 67 anos de idade, é diabético, tem pressão alta. O caminho que ele tem é o de colaborar com a Justiça", afirmou o advogado (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -O advogado Clóvis Corrêa Filho, que representa o ex-deputado Pedro Côrrea (PP-PE), disse nesta sexta-feira (10) que o aconselhou a fazer delação premiada. "A minha sugestão é que ele faça delação premiada. Ele tem 67 anos de idade, é diabético, tem pressão alta. O caminho que ele tem é o de colaborar com a Justiça", afirmou o advogado. Ele disse ainda que o ex-deputado tem como contribuir com as investigações. "Demais, demais, demais, vai passar a República a limpo, se ele contar tudinho", afirmou. Corrêa foi preso nesta sexta feira, 10, sob suspeita de ligação com esquema de propinas na Petrobras.

Segundo o decreto de prisão, subscrito pelo juiz federal Sérgio Moro, o ex-deputado recebeu valores ilícitos do doleiro Alberto Youssef, peça central da Operação Lava Jato, mesmo quando estava sob julgamento no Supremo Tribunal Federal no processo do Mensalão. Condenado no mensalão, Pedro Corrêa cumpre pena na penitenciária de Canhotinho, a 210 quilômetros de Recife (PE). Ele será transferido do local para a capital pernambucana no sábado, 11, de helicóptero, e depois irá para Curitiba, base das investigações da Lava Jato.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247